leonardo da vinci e seu tutor

O papel do tutor no processo de aprendizagem do aluno

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Queremos explorar um pouco sobre o papel do tutor na história, entendendo que apesar de novos formatos, tutores estão presentes na vida de grandes nomes ao redor do mundo. Muitos estudantes lidam com procrastinação, envolvimento com muitas tarefas, ausência de foco. Poderia estar falando da minha ou da sua rotina, na luta diária para conseguir estudar ou alcançar um objetivo. Mas adivinha só de quem estamos falando?

Leonardo Da Vinci. Isso mesmo, você não leu errado. Um dos maiores inventores da humanidade, e que também foi músico, pintor, escultor, dentre outras tantas profissões, também tinha seus desafios e não se tornou o gênio que hoje conhecemos da noite para o dia. Mas você deve estar se perguntando, como ele chegou até lá? Quais foram os seus diferenciais?

Assim como muitas outras pessoas que são reconhecidas e famosas atualmente, existiram vários elementos que ajudaram com que ele se tornasse um ícone da história da humanidade, mas poucas pessoas falam sobre uma relação que existia na vida dele, e que também existiu na vida de outros com sucesso: a presença de um tutor.

Muitas vezes quando lemos ou assistimos pessoas que alcançaram o sucesso, temos a visão de que ela era uma pessoa normal, teve uma ideia sensacional e sua vida mudou a partir disso. Só que a realidade é muito mais cheia de reviravoltas e superações do que imaginamos. Um desses exemplos é o próprio Leonardo. Antes de se tornar um grande artista, ele foi educado e ensinado pelo seu mestre Verrocchio, tendo começado em seu ateliê aos 14 anos de idade.

o papel do tutor na vida de leonardo da vinci

 

Verrocchio a esquerda e Da Vinci a direita

O papel do tutor na vida de Leonardo Da Vinci

Verrocchio, seu tutor, ensinou a trabalhar com diversos materiais, como o couro e o metal, e de começar a utilizar técnicas artísticas de desenho, pintura, escultura e modelagem, o que ajudou bastante Leonardo, afinal quanto mais se aprende na juventude, interioriza-se mais o entendimento dos conceitos aprendidos. Na oficina de Verrocchio, Leonardo teve o aprendizado que levaria para todo vida. Aprendeu as técnicas da fundição e seus segredos; a partir de modelos nus aprendeu a preparar quadros e esculturas; aprendeu a desenhar animais e plantas, assim como teve uma base sólida no aprendizado na perspectiva e no uso das cores.

Giorgio Vasari, um dos maiores pintores e historiadores do Renascimento e da mesma época de Leonardo, diz que Verrocchio acabou aborrecido com a arte de pintar, ao porque se sentiu ultrapassado pelo próprio apendiz.

Veja abaixo uma das obras criadas em conjunto pelo mestre Verrocchio e o seu aprendiz Leonardo Da Vinci, que se chama “O Batismo de Cristo”:

o batismo de cristo

Após se desenvolver no ateliê de Verrocchio, Leonardo, já com 20 anos, se associou a Guilda de São Lucas, uma espécie de corporação de artistas e doutores em medicina, na qual todos os membros da associação se ajudavam em situações de maior dificuldade. Ou seja, passou a ter o apoio de vários outros pintores do círculo intelectual de artistas de Florença na Itália. Só depois de todas essas experiências que Da Vinci alcançou a fama em toda a Itália e produziu seus trabalhos mais famosos como a Gioconda, Monalisa, dentre outros.

Em resumo, não podemos negar que Leonardo Da Vinci nasceu com um talento para as artes, mas o contato com Verocchio, que teve o papel de tutor na sua vida, conseguiu desenvolver suas principais técnicas artísticas. Ele foi fundamental para que ele tivesse um bom estudo e se tornasse a estrela da história mundial. E você, já teve contato com algum tutor que te inspirou em sua vida? Conta para a nossa equipe nos comentários 😉

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Rodrigo Dutra

Rodrigo Dutra

Estrategista de marca e especialista de conteúdo, minha missão é encontrar formas de flexibilizar e personalizar o aprendizado para que alunos vão além de seus potenciais.

O que achou do artigo? Nos conte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdo sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.