fbpx
Professora e aluno estudando individualmente

Personalização do ensino para elevar o desempenho escolar ao máximo

Compartilhe

Sumário

Guia das Metodologias Ativas para escolas

As tecnologias presentes em sala de aula são importantes aliadas na personalização do ensino.

Elas permitem que o estudante busque seu próprio caminho, desenvolvendo protagonismo e autonomia na sua jornada de aprendizagem.

Neste post, vamos nos aprofundar em como a inovação tecnológica está transformando o ambiente educacional ao redor do mundo para inspirar suas próprias ideias.

O que é a personalização do ensino?

Antes de mais nada, vamos tratar do conceito em si. Você sabe o que significa personalização do ensino?

A personalização do ensino, também chamada de ensino adaptativo ou ensino individualizado, é o tipo de ensino que leva em conta aspectos únicos de cada aluno ou grupo de estudantes para montar as estratégias de ensino-aprendizagem.

Existem vários perfis de aprendizado, e usar uma metodologia de ensino padrão e única significa ignorar a individualidade dos estudantes. De modo a estabelecer uma abordagem mais bem-feita, devem ser considerados aspectos culturais, o conhecimento prévio do aluno, seus interesses, entre outros.

Como uma tendência atual, esse conceito garante um melhor aproveitamento nas aulas, além de fazer do processo de ensino-aprendizagem ainda mais eficiente e interativo. As possibilidades desse tipo de ensino são diversas, especialmente aliando o conceito às tecnologias educacionais.

Como a personalização do ensino começou?

O ensino personalizado não surgiu com o mundo digital. Alexandre O Grande já tinha um ensino totalmente personalizado pelo seu professor, Aristóteles, que, por sua vez, foi aluno de Platão. Veja, estamos falando de algo que aconteceu há mais de 2 mil anos!

Aristóteles, que aplicou ensino personalizado em Alexandre, O Grande
Pexels.com

O primeiro teórico da educação a tratar do ensino personalizado como conhecemos foi o professor E. Roy Davies.

Ele cunhou o termo ensino híbrido, que em sua origem se tratava de uma estratégia de ensino na qual o aluno começa a aprender sozinho, com o auxílio do professor.

Hoje, podemos usar o ensino híbrido com ferramentas on-line de uma maneira muito mais eficiente e com baixo custo, proporcionando o ensino personalizado para um número muito maior de pessoas.

Individualizar, diferenciar e personalizar

Antes de nos aprofundarmos nas ferramentas de personalização do ensino, vamos fazer uma diferenciação entre alguns termos que costumam confundir a nossa cabeça. 

Ensino individualizado, diferenciado e personalizado são termos que muitas vezes são utilizados de forma intercambiável. 

O que é ensino individualizado?

Quando a estratégia pedagógica está centrada no professor e atendendo às necessidades específicas de um aluno, dizemos que esse é um ensino individualizado

O professor identifica as demandas daquele aluno e direciona as atividades de acordo com o desenvolvimento individual, mas a velocidade e o ritmo são ditados pelo estudante de forma individual.

O que é ensino diferenciado?

As estratégias do ensino diferenciado são baseadas em grupos de alunos com objetivos em comum.O professor passa a orientar os grupos e desenvolver atividades diferenciadas, com o objetivo central de construir o conhecimento de forma coletiva.

Conheça também >> História de Sucesso: TutorMundi e Colégio XIX de Março

Quais são os benefícios da personalização do ensino?

A personalização do ensino, como o nome sugere, tem o benefício primário que é o de personalizar a educação às necessidades do aluno. Desse modo, ele extrai bem mais do estudante e oferece muito mais. Isso porque a personalização do ensino:

  • desenvolve competências e habilidades específicas: pois respeita os interesses do aluno, o que faz que ele consiga se desenvolver mais que no ensino comum, uma vez que estará fazendo o que gosta;
  • otimiza o processo de aprendizagem: justamente por ser assertivo e focado nas lacunas e habilidades;
  • ajuda no rendimento: pois é direcionado;
  • ajuda no engajamento: já que trabalha da forma que o aluno gostaria de ser ensinado;
  • respeita o ritmo do aluno: essa é uma das grandes características;
  • flexibiliza os planos de ensino: coisa que é difícil de ser feita em massa;
  • aumenta a fixação: exatamente por estar ensinando o aluno de forma adaptada para ele;
  • fortalece os laços entre alunos e professores: o estudante se sente respeitado e protagonista da própria jornada acadêmica.

Ensino personalizado: como colocar em prática

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a personalização do ensino, vamos falar sobre a parte prática disso tudo.

Existem facilidades e dificuldades na implementação desse conceito. Uma turma grande de estudantes, por exemplo, pode parecer intimidadora no momento de personalizar a aprendizagem a cada um dos alunos.

Para facilitar a introdução do ensino adaptativo, é possível contar com tecnologias educacionais, fazendo uso de dispositivos e softwares de modo a promover a interação dos alunos. Quando falamos da nova geração, especialmente, esse modo de personalizar o ensino é muito eficiente.

Seja dentro de sala ou fora dela, existem tecnologias e estratégias que auxiliam o docente a complementar o que foi ensinado, a nivelar a turma e a perceber desníveis pedagógicos, por exemplo.

Além disso, a personalização do ensino deve ser aplicada em conjunto com relatórios de progresso, de forma que seja possível acompanhar o progresso dos estudantes e a eventual necessidade de tomar outras atitudes. O acompanhamento de perto, em todo caso, é facilitado pelas tecnologias educacionais da atualidade.

Um exemplo disso é o TutorMundi, em que os docentes e escolas conseguem relatórios detalhados por aluno com as maiores dúvidas e dificuldades de cada um. 

Quais são as estratégias para o ensino personalizado?

O ensino personalizado pode utilizar algumas estratégias para facilitar a sua implementação. Entre os formatos e métodos para que essa personalização ocorra na prática, pode-se citar os seguintes:

Mulheres planejam ensino personalizado com cadernos sobre mesa
Pexels.com

Tutoria

A tutoria é um modo de reduzir o desnível pedagógico através de explicações extraclasses, feitas por um tutor. A tutoria pode ser individual ou coletiva, a depender do caso. Os chamados plantões de dúvidas também são uma espécie de tutoria que se dedica a tirar dúvidas.

Tutor on-line

A tutoria on-line é similar à tutoria, só que de modo ainda mais efetivo e prático. Aliada à inovação e à tecnologia, com as quais a geração atual está tão acostumada, é uma forma de tirar dúvidas em pontos cruciais das matérias direto de casa. Assim, o aluno tende a se sentir mais confortável.

Sala de aula invertida

A sala de aula invertida é uma metodologia ativa que consiste em inverter a lógica da aprendizagem. Primeiro, o aluno aprende o conteúdo em casa, e já vai para a aula sabendo o assunto. Dessa forma, o tempo em sala de aula é dedicado à resolução de exercícios e dúvidas.

A personalização do ensino, nesse caso, ocorre de modo que o docente tenha mais tempo para organizar a sala de aula e promover discussões aprofundadas para nivelar toda turma, de acordo com as necessidades de cada aluno.

Ensino Híbrido

A personalização do ensino híbrido e do ensino remoto também existe. Essa metodologia ativa é uma combinação de atividades presenciais com remotas e utiliza-se da tecnologia para focar na aprendizagem individual do aluno.

É papel do professor, no caso, personalizar as atividades realizadas a fim de fazer do estudante o protagonista dessa relação em vez de mero receptor da comunicação.

Jogos

Por último, jogos também podem ser um modo de implementar a personalização do ensino.

Especialmente quando nos referimos aos jogos educacionais na educação Infantil e no ensino fundamental, essa é uma forma de engajar a turma em uma atividade distinta e que trabalha diferentes partes do cérebro no aprendizado.

Mapeamento das 45 Edtech brasileiras de educação básica

Personalização do Ensino e ensino adaptativo

Para atingir a personalização do ensino, as tecnologias educacionais estão apostando no ensino adaptativo, que direciona atividades de acordo com as habilidades de cada aluno.

Essas tecnologias educacionais indicam exercícios e conteúdos adaptados ao nível de dificuldade, disciplina trabalhada e o tempo que o aluno demanda para absorver cada tópico.

Se o estudante está indo bem, a plataforma mostra exercícios cada vez mais avançados, por outro lado, se está com dificuldades, ela apresenta questões de assuntos de reforço.

O ensino adaptativo em si é muito promissor pois o estudante percorre uma trajetória limpa, rumo ao seu objetivo, mas o desafio está em gerenciar os alunos.

Dificuldades no caminho do ensino adaptativo

O modelo de ensino adaptativo possibilita que o aluno estude disciplinas de acordo com sua afinidade com os assuntos.

O mesmo estudante pode cursar, por exemplo, matérias de português do terceiro ano e matérias de matemática do oitavo ano simultaneamente.

Nesse cenário, as escolas não contariam mais com salas de aula em que todos os alunos estariam entre os 13 e 14 anos de idade, mas com turmas formadas por alunos de 10 até 18 anos, porém com um conhecimento da disciplina muito aproximado.

Ao imaginar os cenários possíveis, fica claro que é muito difícil ter salas de aula em um formato tradicional aplicando o ensino personalizado, o que dificulta a implementação em larga escala. 

Entretanto, as escolas que souberem resolver esse problema terão uma grande vantagem e possivelmente conseguirão formar academicamente crianças e jovens mais rápido.

Qual o papel do professor no processo de personalização do ensino?

Um grande orientador é alguém essencial no processo de aprendizagem para que essa atuação seja estratégica e certeira. Afinal de contas, a personalização do ensino requer um profissional que conheça e possa diagnosticar as necessidades dos alunos.

O professor é um grande guia que vai conduzir o rumo do aprendizado.

Os tutores, por sua vez, fazem do papel do professor mais estratégico. Isso porque ele conhece melhor as deficiências de seus alunos, as dúvidas que mais buscam e pode, assim, aplicar diversas metodologias de ensino e intervenções pedagógicas focadas nessas lacunas. Além disso, ele ganha tempo em sala de aula, já que muitos questionamentos podem ser sanados com o tutor.

Isso fica ainda mais evidente na sala de aula invertida e na tutoria on-line. Nesse ponto, o TutorMundi funciona como uma plataforma de tutores on-line que ajuda no trabalho dos professores.

Material sobre história de sucesso do Colégio XIX de Março

Através de meios tecnológicos, é possível se conectar com um tutor das melhores universidades do país, 24 horas por dia, 7 dias por semana. O ensino, portanto, é personalizado de acordo com as deficiências pedagógicas de cada aluno. 

Ainda, existe a emissão de relatórios que cada docente pode acompanhar e verificar as principais lacunas de aprendizagem de seus alunos.

Tecnologia educacional ao redor do mundo

Entender como o mundo está se adaptando ao uso da tecnologia em sala de aula permite enxergar novas possibilidades de oferecer caminhos para a personalização do ensino.

Nesse texto, nos baseamos em estudos da Holon IQ, plataforma inteligente de dados sobre a indústria da educação, que realiza levantamentos e pesquisas a nível mundial sobre edtechs que estão revolucionando o ensino em seus países.

Vamos conhecer algumas dessas ferramentas que vêm promovendo uma educação personalizada e identificar ideias que podem ser inseridas na realidade brasileira.

uLesson

A uLesson é um aplicativo educacional pioneiro que conta com videoaulas, criado para fornecer educação de qualidade e acessível para o ensino fundamental e médio em toda a África.

Com tutoriais e vídeos educacionais gravados por especialistas, o app fornece aulas síncronas e assíncronas, em uma plataforma moderna e interativa.

Os vídeos podem ser assistidos on-line ou offline, devido às dificuldades de acesso do país. Além disso, a plataforma conta com 18.000 quizzes, exames e testes para avaliação dos alunos ao longo do currículo. 

celular aberto em aplicativo

O grande diferencial da uLesson são as aulas interativas, respondendo às dúvidas dos alunos individualmente, sem interromper a aula. 

Essa estratégia pode ser adotada em aulas on-line das escolas, com professores auxiliares tirando as dúvidas enquanto a aula acontece.

Ubongo

A Ubongo é uma empresa africana de videoaulas que usa o poder do entretenimento, da mídia de massa e a conectividade de dispositivos mobile para produzir desenhos animados educacionais para introduzir assuntos de matemática, história e línguas.

Vídeo educativo Ubongo

Nela, o aluno pode escolher seus personagens preferidos e utilizar o conteúdo em experiências imersivas de personalização do ensino.

A produtora de conteúdo educacional é considerada a maior “sala de aula” do continente africano.

Distribuída em redes de televisão aberta e em aplicativos de celular, a Ubongo consegue levar educação e entretenimento para 17 milhões de casas e 40 países no continente africano.

Com desenhos animados, é possível criar atividades que envolvam dublagem e contação de histórias, desenvolvendo habilidades de fala e dicção dos alunos na construção de novas narrativas.

Knewton

Lançada em 2008, nos Estados Unidos, a Knewton é uma plataforma de ensino adaptativo que oferece instruções em vídeo e texto, conteúdo interativo, tarefas e materiais de revisão. 

kwenton ensino adaptativo

A tecnologia é voltada para personalizar o conteúdo educacional de acordo com as necessidades de cada estudante.

Enquanto o aluno completa as tarefas, ela analisa os dados para descobrir dificuldades de aprendizagem, recomendando um caminho individualizado. 

A Knewton também desenvolve material didático para cursos de ensino superior nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática.

A empresa tem feito um ótimo trabalho para público da língua inglesa em geral, com atuação nos EUA, Europa, Ásia, entre outros.

Sana Labs

Criada na Suécia, a Sana Labs usa a inteligência artificial para desenvolver uma experiência de ensino única.

Ela percebe a forma como cada aluno absorve o conteúdo e determina seu padrão de aprendizagem ideal, dobrando a velocidade de aprendizagem.

As instituições de ensino podem inserir vídeos, simulados e todo o seu material pedagógico na plataforma, que organiza o conteúdo disponibilizado e apresenta ao usuário de acordo com o seu desempenho e ritmo de aprendizagem.

Seu algoritmo modela a aprendizagem dos alunos para oferecer a melhor experiência de personalização do ensino com base em diversos fatores, listados na tabela abaixo:

Estado do conhecimento e objetivosResposta e comportamentoConteúdo
ProficiênciaRitmoRelações entre conteúdos
Necessidades de AvaliaçãoRepetiçãoValor Instrucional
Necessidades de RemediaçãoEstratégias preferidasValor de avaliação
Onde prosseguirEngajamentoDificuldade
Sana Labs 2018

A Sana Labs é utilizada por sistemas de saúde, instituições financeiras, empresas farmacêuticas e outras organizações globais. Com as mudanças mundiais cada vez mais aceleradas, aprender mais rápido fica cada vez mais importante.

Durante a pandemia de COVID-19, por exemplo, o sistema foi amplamente utilizado na qualificação de profissionais de saúde, com atualizações frequentes sobre as novas competências exigidas no combate ao vírus.

Simbibot

Criado na Nigéria, o Simbibot faz uma curadoria de atividades educacionais de acordo com o perfil do aluno. Eles usam microlearning para entregar notas curtas, vídeos explicativos e questões interativas.

O usuário pode acessar o aplicativo e solicitar atividades de acordo com o tempo que tem disponível.

O sistema identifica o nível do estudante em determinada matéria, pergunta de que forma ele quer aprender, entregando o conteúdo de forma personalizada para o aluno.

Veja com exclusividade >> Mapeamento Edtechs de Educação Básica do Brasil

IXL Learning

Desenvolvida nos Estados Unidos, a IXL é uma plataforma que oferece um aprendizado de matemática adaptado para crianças e jovens em diversos países. Sua promessa é acabar com a frustração de aprender a matéria.

Ela identifica os pontos nos quais o aluno é mais forte e direciona as questões de acordo com suas habilidades, ajustando a dificuldade automaticamente.

Com mais de 800 tópicos disponíveis, questões interativas, explicações detalhadas e um sistema gamificado, a fim de premiar o esforço. No Brasil, a IXL é oferecida para crianças do pré-escolar ao 6º ano. 

Studos

A Studos é uma plataforma brasileira que ajuda o estudante a se preparar para as provas do Enem e para os principais vestibulares do Brasil, além de concursos, escolas militares e testes da OAB.

Possui mais de 450 mil questões em seu banco de dados.

O estudante pode estudar em qualquer lugar e ter acesso ao seu desempenho com estatísticas de acertos, tempo gasto por questão e gabaritos direto no seu celular, além de notícias sobre os exames e o calendário das provas.

Para as escolas, a Studos oferece uma plataforma para criação de provas, de simulados e de exercícios com um banco de questões completo, com correção automática. Ele segue o método do Enem na leitura dos gabaritos.

Estuda.com

Estuda.com é uma plataforma educacional adaptativa brasileira que oferece um banco de questões para provas e simulados, com correção automática, relatórios de desempenho e métricas de avaliação.

Em seus planos, os alunos têm acesso a estatísticas de desempenho, ressaltando pontos fortes e fracos.

Voltado para alunos, professores e gestão, o Estuda.com atende todo o ambiente escolar, otimizando o tempo de criação de atividades dos educadores e alavancando a performance dos alunos.

Zuoyebang

O Zuoyebang é uma plataforma chinesa de ensino que está revolucionando o mobile learning no país, oferece resolução de questões e tutoria para estudantes.

Criada em 2014, a Zuoyebang já é considerada a maior empresa de tecnologia educacional do país asiático e conta com 170 milhões de usuários mensais

A ferramenta usa inteligência artificial para resolver questões enviadas por foto pelos estudantes e tem recursos de realidade aumentada, promovendo atividades interativas.

Além da resolução de questões, a ferramenta também oferece aulas on-line.

TutorMundi

O TutorMundi é uma ferramenta de tutoria on-line brasileira que conecta alunos do ensino fundamental 2 ao Ensino Médio com tutores das melhores universidades do país, como ITA, USP e UFRJ. 

Disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, o aplicativo oferece uma experiência de aprendizagem personalizada e a qualquer momento, e o melhor, sem precisar marcar hora. 

Os estudantes podem ter tutoria nas áreas de matemática, física, química, biologia, português, história, geografia, inglês e espanhol, sociologia e filosofia, além de correções completas de redação.

A plataforma conta com mais de 2 mil tutores ativos e já realizou mais de 400 mil atendimentos. Com o Tutormundi, as escolas conseguem oferecer um plantão de dúvidas com os melhores profissionais do país, todos os dias da semana.

Conclusão

Ao observar o que está acontecendo na educação ao redor do mundo, podemos ter um panorama de como será o ensino no futuro. Assim, é possível prever que a personalização do ensino ficará cada vez mais em alta.

Muitas iniciativas inovadoras podem servir de inspiração para a sua escola, e alguns passos podem ser tomados agora mesmo, basta ter criatividade.

Você já sabia desses aspectos relativos à personalização do ensino? Quer saber mais sobre isso e como implementar em sua escola? Converse sem compromisso com um de nossos representantes.

Compartilhar esse artigo:

Gostou? Deixe sua opinião

Inscreva-se para receber conteúdos e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação