personalização do ensino

Personalização do ensino: 10 tecnologias inovadoras ao redor do mundo

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

As tecnologias presentes em sala de aula são importantes aliadas na personalização do ensino. Elas permitem que o estudante busque seu próprio caminho, desenvolvendo protagonismo e autonomia na sua jornada de aprendizagem.

Saiba mais >> Metodologias ativas de aprendizagem

Neste post, vamos nos aprofundar em como a inovação tecnológica está transformando o ambiente educacional ao redor do mundo, para inspirar suas próprias ideias.

O conteúdo deste texto foi baseado em uma palestra durante o Humus Connect, que você pode assistir no vídeo abaixo:

Como a personalização do ensino começou?

O ensino personalizado não surgiu com o mundo digital. Alexandre, O Grande, já tinha um ensino totalmente personalizado pelo seu professor, Aristóteles, que, por sua vez, foi aluno de Platão. E veja, estamos falando de algo que aconteceu há mais de 2 mil anos!

personalização do ensino de alexandre o grande
Alexandre e Aristóteles

O primeiro teórico da educação a tratar do ensino personalizado como conhecemos foi o professor E. Roy Davies.

Ele cunhou o termo ensino híbrido, que em sua origem se tratava de uma estratégia de ensino na qual o aluno começa a aprender sozinho, com o auxílio do professor.

Hoje, podemos usar o ensino híbrido com ferramentas online de uma maneira muito mais eficiente e com baixo custo, proporcionando o ensino personalizado para um número muito maior de pessoas.

Individualizar, diferenciar e personalizar

Antes de nos aprofundarmos nas ferramentas de personalização do ensino, vamos fazer uma diferenciação entre alguns termos que costumam confundir a nossa cabeça. 

Ensino individualizado, diferenciado e personalizado são termos que muitas vezes são utilizados de forma intercambiável. 

O que é ensino individualizado?

Quando a estratégia pedagógica está centrada no professor e atendendo às necessidades específicas de um aluno, dizemos que esse é um ensino individualizado

O professor identifica as demandas daquele aluno e direciona as atividades de acordo com o desenvolvimento individual, mas a velocidade e o ritmo são ditados pelo estudante.

O que é ensino diferenciado?

As estratégias do ensino diferenciado são baseadas em grupos de alunos com objetivos em comum.

O professor passa a orientar os grupos e desenvolver atividades diferenciadas, com o objetivo central de construir o conhecimento de forma coletiva.

O que é ensino personalizado?

A personalização da aprendizagem parte do aluno no centro do processo, que decide como quer e o que quer aprender.

Nessa abordagem as habilidades do estudante são valorizadas, e o professor se torna um orientador que vai guiar o aluno em busca de sua autonomia.

O ensino personalizado representa uma mudança na forma como as escolas estão constituídas. Assim, ele inverte os papéis em sala de aula e traz novos desafios que precisam ser explorados.

Um ensino adaptado para cada aluno

Para atingir a personalização do ensino, as tecnologias educacionais estão apostando no ensino adaptativo, que direciona atividades de acordo com as habilidades de cada aluno.

Essas tecnologias educacionais indicam exercícios e conteúdos adaptados ao nível de dificuldade, disciplina trabalhada e o tempo que o aluno demanda para absorver cada tópico.

Se o estudante está indo bem, a plataforma mostra exercícios cada vez mais avançados, por outro lado, se está com dificuldades, ela apresenta questões de assuntos de reforço.

O ensino adaptativo em si é muito promissor pois o estudante percorre uma trajetória limpa, rumo ao seu objetivo, mas o desafio está em gerenciar os alunos.

Dificuldades no caminho do ensino adaptativo

O modelo de ensino adaptativo possibilita que o aluno estude disciplinas de acordo com sua afinidade com os assuntos.

O mesmo estudante pode cursar, por exemplo, matérias de português do terceiro ano e matérias de matemática do oitavo ano simultaneamente.

Nesse cenário, as escolas não contariam mais com salas de aula onde todos os alunos estariam entre os 13 e 14 anos de idade, mas turmas formadas por alunos de 10 até 18 anos, porém com um conhecimento da disciplina muito aproximado.

Ao imaginar os cenários possíveis, fica claro que é muito difícil ter salas de aula em um formato tradicional aplicando o ensino adaptativo, o que dificulta a implementação em larga escala. 

Entretanto, as escolas que souberem resolver esse problema terão uma grande vantagem, e possivelmente conseguirão formar crianças e jovens mais rapidamente.

A tecnologia educacional ao redor do mundo

Entender como o mundo está se adaptando ao uso da tecnologia em sala de aula permite enxergar novas possibilidades de oferecer caminhos para a personalização do ensino.

Nesse texto, nos baseamos em estudos da Holon IQ, plataforma inteligente de dados sobre a indústria da educação, que realiza levantamentos e pesquisas a nível mundial sobre edtechs que estão revolucionando o ensino em seus países.

Vamos conhecer algumas dessas ferramentas que vêm promovendo uma educação personalizada e identificar ideias que podem ser inseridas na realidade brasileira.

uLesson

A uLesson é um aplicativo educacional pioneiro que conta com videoaulas criado para fornecer educação de qualidade e acessível para o ensino fundamental e médio em toda a África.

Com tutoriais e vídeos educacionais gravados por especialistas, o app fornece aulas síncronas e assíncronas, em uma plataforma moderna e interativa.

Os vídeos podem ser assistidos online ou offline, devido às dificuldades de acesso do país. Além disso, a plataforma conta com 18.000 quizzes, exames e testes para avaliação dos alunos ao longo do currículo. 

O grande diferencial da uLesson são as aulas interativas, respondendo às dúvidas dos alunos individualmente, sem interromper a aula. 

Essa estratégia pode ser adotada em aulas online das escolas, com professores auxiliares tirando as dúvidas enquanto a aula acontece.

Ubongo

A Ubongo é uma empresa africana de videoaulas que usa o poder do entretenimento, mídia de massa e a conectividade de dispositivos mobile para produzir desenhos animados educacionais para introduzir assuntos de matemática, história e línguas. 

Vídeo educativo Ubongo

Nela, o aluno pode escolher seus personagens preferidos e utilizar o conteúdo em experiências imersivas de personalização do ensino.

A produtora de conteúdo educacional é considerada a maior “sala de aula” do continente africano.

Distribuída em redes de televisão aberta e em aplicativos de celular, a Ubongo consegue levar educação e entretenimento para 17 milhões de casas e 40 países no continente africano.

Com desenho animado, é possível criar atividades que envolvam dublagem e contação de histórias, desenvolvendo habilidades de fala e dicção dos alunos na construção de novas narrativas.

Knewton

Lançada em 2008, nos Estados Unidos, A Knewton é uma plataforma de ensino adaptativo  que oferece instruções em vídeo e texto, conteúdo interativo, tarefas e materiais de revisão. 

kwenton ensino adaptativo

A tecnologia é voltada para personalizar o conteúdo educacional de acordo com as necessidades de cada estudante.

Enquanto o aluno completa as tarefas, ela analisa os dados para descobrir dificuldades de aprendizagem, recomendando um caminho individualizado. 

A Knewton também desenvolve material didático para cursos de ensino superior nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática.

A empresa tem feito um ótimo trabalho para público da língua inglesa em geral, com atuação nos EUA, Europa, Ásia, entre outros.

Sana Labs

Criada na Suécia, a Sana Labs usa a inteligência artificial para desenvolver uma experiência de ensino única.

Ela percebe a forma como cada aluno absorve o conteúdo e determina seu padrão de aprendizagem ideal, dobrando a velocidade de aprendizagem.

As instituições de ensino podem inserir vídeos, simulados e todo o seu material pedagógico na plataforma, que organiza o conteúdo disponibilizado e apresenta ao usuário de acordo com o seu desempenho e ritmo de aprendizagem.

Seu algoritmo modela a aprendizagem dos alunos para oferecer a melhor experiência de personalização do ensino com base em diversos fatores, listados na tabela abaixo:

Estado do conhecimento e objetivosResposta e comportamentoConteúdo
ProficiênciaRitmoRelações entre conteúdos
Necessidades de AvaliaçãoRepetiçãoValor Instrucional
Necessidades de RemediaçãoEstratégias preferidasValor de avaliação
Onde prosseguirEngajamentoDificuldade
Sana Labs 2018

A Sana Labs é utilizada por sistemas de saúde, instituições financeiras, empresas farmacêuticas e outras organizações globais. Com as mudanças mundiais cada vez mais aceleradas, aprender mais rápido fica cada vez mais importante.

Durante a pandemia de COVID-19, o sistema foi amplamente utilizado na qualificação de profissionais de saúde, com atualizações frequentes sobre as novas competências exigidas no combate ao vírus.

Simbibot

Criado na Nigéria, o Simbibot faz uma curadoria de atividades educacionais de acordo com o perfil do aluno. Eles usam microlearning para entregar notas curtas, vídeos explicativos e questões interativas.

O usuário pode acessar o aplicativo e solicitar atividades de acordo com o tempo que tem disponível.

Funcionamento Simbibot

O sistema identifica o nível do estudante em determinada matéria, pergunta de que forma ele quer aprender, entregando o conteúdo de forma personalizada para o aluno.

IXL Learning

Desenvolvida nos Estados Unidos, a IXL é uma plataforma que oferece um aprendizado de matemática adaptado para crianças e jovens em diversos países. Sua promessa é acabar com a frustração de aprender a matéria.

Ela identifica os pontos nos quais o aluno é mais forte e direciona as questões de acordo com suas habilidades, ajustando a dificuldade automaticamente.

Com mais de 800 tópicos disponíveis, questões interativas, explicações detalhadas e um sistema gamificado, a fim de premiar o esforço. No Brasil, a IXL é oferecida para crianças do pré-escolar ao 6º ano. 

Studos

A Studos é uma plataforma brasileira que ajuda o estudante a se preparar para as provas do Enem e para os principais vestibulares do Brasil, além de concursos, escolas militares e testes da OAB.

Possui mais de 450 mil questões em seu banco de dados.

O estudante pode estudar em qualquer lugar e ter acesso ao seu desempenho com estatísticas de acertos, tempo gasto por questão e gabaritos direto no seu celular, além de notícias sobre os exames e o calendário das provas.

Para as escolas, a Studos oferece uma plataforma para criação de provas, simulados e exercícios com um banco de questões completo, com correção automática. Segue o método do Enem e leitura de gabaritos.

Estuda.com

Estuda.com é uma plataforma educacional adaptativa brasileira que oferece um banco de questões para provas e simulados, com correção automática, relatórios de desempenho e métricas de avaliação.

Em seus planos, os alunos tem acesso à estatísticas de desempenho, ressaltando pontos fortes e fracos.

Voltado para alunos, professores e gestão, o Estuda.com atende todo o ambiente escolar, otimizando o tempo de criação de atividades dos educadores e alavancando a performance dos alunos.

Zuoyebang

O Zuoyebang é uma plataforma chinesa de ensino que está revolucionando o mobile learning no país, oferece resolução de questões e tutoria para estudantes.

Criada em 2014, a Zuoyebang já é considerada a maior empresa de tecnologia educacional do país asiático e conta com 170 milhões de usuários mensais

A ferramenta usa inteligência artificial para resolver questões enviadas por foto pelos estudantes e tem recursos de realidade aumentada, promovendo atividades interativas com os alunos.

Além da resolução de questões, a ferramenta também oferece aulas online.

TutorMundi

O TutorMundi é uma ferramenta de tutoria online brasileira que conecta alunos do ensino fundamental 2 ao médio com tutores das melhores universidades do país, como ITA, USP e UFRJ. 

Disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, o aplicativo oferece uma experiência de aprendizagem personalizada e a qualquer momento. E o melhor, sem precisar marcar hora. 

Os estudantes podem ter tutoria nas áreas de matemática, física, química, biologia, português, história, geografia, inglês e espanhol, sociologia e filosofia, além de correções completas de redação.

A plataforma conta com mais de 2 mil tutores ativos e já realizou mais de 400 mil atendimentos. Com a plataforma as escolas conseguem oferecer um plantão de dúvidas os melhores profissionais do país.

Conclusão

Ao observar o que está acontecendo na educação ao redor do mundo podemos ter um panorama de como será o ensino no futuro. A personalização do ensino ficará cada vez mais latente.

Muitas iniciativas inovadoras podem servir de inspiração para a sua escola, e alguns passos podem ser tomados agora mesmo, basta ter criatividade.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Raphael Coelho

Raphael Coelho

Nota mais alta em matemática entre 30 mil candidatos no vestibular. Professor de Matemática e Física. Engenheiro de Automação pela UFSC. Trabalhou em 8 países. MBA em INSEAD na França e Wharton nos EUA. Hoje vive no Vale do Silício e é CEO do TutorMundi.

O que achou do artigo? Nos conte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdo sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.