m-learning

M-learning: como a conectividade pode revolucionar a aprendizagem

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Mobilidade e conectividade são duas funcionalidades essenciais no mundo em que vivemos atualmente. Por isso, as iniciativas que promovem o m-learning são bastante promissoras para crianças e adolescentes.

As novas gerações tem uma ligação muito forte com a internet, que é o espaço virtual em que criam relações e consomem conteúdo.

Sua escola já utiliza o m-learning? Entenda como essa metodologia torna a aprendizagem mais significativa e dinâmica

O que é m-learning?

m-learning

M-learning (ou mobile learning ou, ainda, aprendizagem móvel) é uma modalidade de ensino que permite que professores e alunos criem ambientes de aprendizagem através do uso de dispositivos móveis.

Como aplicar o m-learning na prática?

Um exemplo na prática desse sistema é o uso de tablets e notebooks no processo de aprendizagem. Afinal de contas, as crianças já nasceram na era digital e têm um grande interesse por esse sistema de educação.

O aprendizado móvel oferece um meio para as escolas fornecerem conteúdo e conhecimento educacional de forma mais flexível aos estudantes. Em qualquer plataforma, hora e lugar.

Os alunos utilizam aplicativos e ferramentas para concluir e fazer atividades, trabalhar em grupos sociais para realizar tarefas e baixar instruções da disciplina.

Entender o que é m-learning e aplicar as possibilidades que esse sistema pode oferecer na escola é fundamental para garantir um ensino de qualidade.

Qual a relação entre mobile learning e o EAD (Ensino a Distância)?

Após definirmos mobile learning, você deve estar fazendo uma associação com os cursos de Ensino a Distância (EAD) ou ensino híbrido. No entanto, é importante dizer que existe diferença entre os dois.

m-learning ou ead: diferenças

Os conteúdos no m-learning são criados para caber no tamanho das telas de tablets, smartphones e demais dispositivos móveis. Não são cursos que tiveram adaptações para os diferentes tipos de telas.

Uma tecnologia educacional que usa o m-learning é o aplicativo do Duolingo: um app voltado para o ensino de idiomas. Nele, os alunos completam pequenas tarefas diárias por meio do dispositivo móvel.

Outro exemplo é o TutorMundi, em que os alunos contam com o apoio de tutores em qualquer dispositivo, sem precisar marcar horário. As lições ocorrem por meio de texto, foto, áudio ou vídeo.

Quais os maiores benefícios da aprendizagem móvel?

Veja, a seguir, quais são as maiores vantagens do m-learning!

Conteúdo mais completo

Ao utilizar o sistema de aprendizagem móvel, os professores conseguem distribuir a carga horária dos conteúdos, facilitando a aprendizagem com materiais complementares.

Os professores acabam proporcionando aulas mais completas aos estudantes ao passar conteúdos (como vídeos e pdfs) que complementam a aula.

Diversificação de aprendizagem

A aprendizagem móvel permite, ainda, um outro modo de transmitir a informação aos alunos, personalizando a educação para cada estilo de aprendizagem.

As aulas pode ser transmitidas em cursos on-line, webinars (vídeos ao vivo), seminários presenciais e, agora, por meio de conteúdos com tamanho reduzido em celulares ou tablets.

A microaprendizagem, por exemplo, é uma opção bastante natural para a aprendizagem móvel. Com pedaços de aprendizado menores, com um ou dois objetivos educacionais, os estudantes podem acessar o curso de forma instantânea em aparelhos móveis e aplicar no trabalho o que aprendem.

Maior motivação e engajamento dos alunos

Boas soluções de mobile learning tendem a ser mais atraentes e interativas para os estudantes. Elas são criadas a partir dos interesses e a linguagem de cada faixa etária, aumentando o engajamento nas atividades.

A presença de elementos de multimídia facilita o entendimento de conceitos mais difíceis, deixando os alunos motivados a participar.

Facilidade de acesso

Qualquer pessoa que tenha um dispositivo conectado à internet tem acesso ao m-learning. Por isso, é enorme o seu potencial de expansão, indo além das instituições de ensino.

Personalização

Os conteúdos produzidos para a aprendizagem móvel são mais individualizados. O aluno vai acessar o conteúdo que ele está precisando no momento, faz as atividades em seu ritmo e recebe ajuda de acordo com as suas dificuldades, de forma totalmente personalizada.

Otimização do tempo

As tarefas e as aulas podem ser visualizadas pelos alunos fora dos horários fixos de estudo, o que permite que eles reforcem as informações repassadas e tirem as suas dúvidas, podendo assimilar melhor os conhecimentos adquiridos.

Tudo isso torna o aprendizado mais eficiente, interativo, híbrido e amigável. Diminui o tempo em sala de aula, podendo acessar os conteúdos em casa, quando quiser aprender.

O ensino passa a ser mais próximo do aluno, fazendo parte do cotidiano fora da escola, se tornando algo mais prazeroso.

Como é possível trabalhar o mobile learning com os alunos?

É importante ter em mente que a aprendizagem móvel pode ser utilizada em outras estratégias de aprendizado, como EAD, gamificação e ensino híbrido, garantindo maior flexibilidade na educação.

Antes de implementar a aprendizagem móvel, é preciso garantir que os conteúdos usados são adequados para o tamanho das telas — como smartphone e tablet —, oferecendo a melhor experiência para os alunos.

Saiba mais >> SAMR: Guia prático para integração de tecnologias em escolas

Além disso, os materiais não podem ser muito pesados, para que possam ser acessados em vários aparelhos e baixados facilmente da internet.

Algumas possibilidades e formatos que podem ser exploradas no m-learning são:

  • Monitoria Digital: a monitoria digital remove os limites físicos de como é feito esse processo de reforço escolar, o aluno pode ser atendido a qualquer hora e em qualquer lugar, sem precisar marcar hora;
  • Videoaulas: são conteúdos audiovisuais que contam com instrutores para explicar os conteúdos;
  • Cursos e-learning: são os treinamentos feitos em AVAs (Ambientes Virtuais de Aprendizagem);
  • Livros digitais: esses livros podem ser disponibilizados em pdf ou formato multimídia, com audiobooks ou vídeos;
  • Redes sociais acadêmicas: são capazes de estimular a troca de ideias e a interação entre os participantes da dinâmica;
  • Gamificação: utiliza elementos lúdicos para construir uma experiência imersiva e bastante interativa de aprendizagem.

O m-learning vem para revolucionar o ensino online, que foi bastante útil para revolucionar a educação e o ensino híbrido. 

É importante destacar que não estamos falando de uma revolução no sentido de fazer uma substituição simples e pura. Trata-se de uma mudança que traz o ensino convencional para o futuro e que tem como propósito facilitar o compartilhamento de conhecimento.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Rodrigo Dutra

Rodrigo Dutra

Estrategista de marca e especialista de conteúdo, minha missão é encontrar formas de flexibilizar e personalizar o aprendizado para que alunos vão além de seus potenciais.

O que achou do artigo? Nos conte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdo sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.