fbpx
plano de aula remota ajudando professora no dia a dia

Plano de aula remota: como elaborar um modelo eficaz

Compartilhe

Sumário

Dar uma aula remota pode ser um grande desafio para os professores. É preciso ter muita paciência, criatividade e adaptação para todas as fases do processo, inclusive para montar o plano de aula remota.

No meio da aula, ocorrem mudanças e contratempos que fazem com que o plano de aula seja um pouco diferente. No entanto, não precisa se apavorar. Estamos aqui para falar sobre a elaboração de um modelo remoto de aulas.

Quer saber mais sobre esse assunto? Prossiga com a leitura e saiba ainda mais!

Como montar plano de aula remota?

As aulas remotas têm algumas diferenças das aulas presenciais. Apesar de, no começo, parecer que tudo vai ser exatamente igual, existem pontos que diferem.

Para montar um plano de aula remota, a palavra-chave é a tecnologia. Não dá, por exemplo, para contar com a utilização de uma lousa para explicar a matéria e esperar que isso funcione.

plano de aula remota sendo preparado
pexels.com

Ademais, a adaptação é uma parte importante nessa transposição de processos. Afinal de contas, o modelo remoto tem suas particularidades.

Por isso, da mesma forma, montar o seu plano de aula remoto vai mudar. Quer saber como elaborar um modelo eficaz? Veja a seguir. Boa leitura!

banner para o plano pronto de aula remota

Defina objetivo, tema e duração

O primeiro passo para preparar a aula online é ter seu objetivo bem definido. Este é a identificação de aspectos específicos relacionados à matéria. Exemplo: em uma aula de história, o objetivo é fazer com que entendam como foi o início da colonização no Brasil.

Esse ponto varia, já que cada aula é ministrada com um propósito, a depender da disciplina e momento da programação em que o professor se encontra.

No entanto, entrar na sala de aula sabendo o que vai ser feito e o que esperar como resposta dos alunos é essencial. Por isso, prepare seu plano de aula remota com esse objetivo em mente.

O segundo passo é o tema. Este deve ser selecionado de acordo com o plano de ensino do ano letivo. Em geral, os temas não variam em relação ao plano de aula presencial. Por exemplo: orações coordenadas.

Por último, a etapa final vai consistir na estipulação da duração da apresentação do conteúdo. Para isso, a melhor opção é considerar o nível da turma e seu nível de interação, assim como a idade dos alunos.

Em aulas remotas, cabe considerar técnicas como o microlearning, esta que consiste em fragmentar o conteúdo em partes menores. Desse modo, o professor não se prolonga tanto em explicações, e a fixação do conteúdo é melhor.

Esse fator vai depender da programação da instituição de ensino em si, assim como do desempenho dos estudantes em cada tema.

Escolha qual a metodologia ativa aplicar

Em aulas ministradas no ambiente virtual, a utilização de metodologias ativas não é apenas possível, como altamente recomendado. Elas são um modo de o professor motivar o estudante, ajudar em seu foco e promover um aprendizado mais focado na prática.

Por isso, no contexto de aula remota, a metodologia ativa é essencial. A questão que fica é: qual metodologia deve ser aplicada? De modo a promover a interação com o professor, potencializar o aprendizado para o grupo de alunos e colocar o estudante em posição de protagonismo, essa resposta pode variar.

Entre os quesitos que o professor deve medir no momento de aplicar uma metodologia ativa, estão estes: 

  • o grau de atenção dos alunos;
  • a maturidade do grupo;
  •  a possibilidade de distração com fatores externos;
  •  a promoção da inclusão e interação social por meio do online.

Ao utilizar metodologias ativas são notáveis muitos benefícios, entre eles: a personalização do ensino, estímulo ao pensamento crítico e atrair os alunos para o ambiente virtual de aprendizagem.

Estratégias metodológicas para aulas remotas

Para montar o seu plano de aula remota, existem diversas metodologias de ensino possíveis para aplicação. Veja, a seguir, algumas das mais famosas:

  • sala de aula invertida: inversão o modelo tradicional. Então, primeiro o aluno estuda o conteúdo em casa, no tempo dele e com o método que lhe for mais conveniente. Em seguida, o momento em sala de aula é para retirar dúvidas, aprofundar os conteúdos e construção do conhecimento em grupo. 
  • gamificação na educação: utilização de elementos de jogos para auxiliar no processo de aprendizagem, tanto para estruturar a aula como um todo quanto para fazer com que atividades fiquem mais divertidas.
  • ensino híbrido: metodologia que combina a exposição de temas a distância, e aulas também presencialmente. Existem algumas modalidades de ensino híbrido que variam de acordo com as necessidades dos alunos e ideais da escola.

Defina os recursos didáticos

Uma parte extremamente importante da sua aula remota é escolher quais recursos didáticos vão servir de auxílio para o aprendizado dos alunos. Esses materiais não apenas auxiliam na construção de conhecimento, mas também atuam como grandes motivadores para os estudantes.

Outro ponto relevante a ser mencionado é a possibilidade de captar a atenção dos alunos com os recursos corretos. Por isso, sua escolha é tão importante.

Veja, abaixo, alguns recursos didáticos possíveis.

Ambiente virtual de aprendizagem

O próprio ambiente virtual de aprendizagem já é um recurso didático a ser utilizado em aulas remotas. A depender do ambiente que está disponível para o professor, existem mais ou menos possibilidades.

Em geral, é possível promover a interação entre alunos, realizar o acompanhamento do aprendizado e diagnosticar eventuais desníveis na turma.

Aulas em vídeo

As aulas em vídeo, em um contexto remoto, são de grande valia para a educação aliada à tecnologia. A maior vantagem é que o aluno não precisa estar online ao mesmo tempo em que o professor e pode consultar o revisar o conteúdo quando precisar.

Por isso, esse recurso pode ser utilizado por praticamente todos os níveis de alunos, sendo de grande benefício à turma.

Livros digitais

A utilização de livros digitais tem sido cada vez mais frequente, mesmo em escolas presenciais. A sua vantagem é que, por não serem impressos, são mais baratos e de fácil produção.

Além de que é possível realizar atualizações mais frequentes do conteúdo e corrigir erros à medida que for necessário.

Aplicativos educacionais

O uso de aplicativos educacionais, previamente aprovados pelo professor, pode ser interessante para a turma. Eles trazem novidades na forma de apresentar o conteúdo, como os jogos, por exemplo.

Nesse sentido, já é possível conectar esse recurso à metodologia ativa da gamificação, entre outras.

Como é de se imaginar, não existe apenas um recurso didático correto para todas as turmas. Cada grupo de alunos tem suas particularidades e necessidades. Cabe ao professor, portanto, diagnosticar a situação da turma e definir o que vai ser usado em cada caso.

Escolha o tipo de avaliação

Na parte final do aprendizado, sempre temos a avaliação. No entanto, muitas pessoas acabam se confundindo em relação à adaptação desse conceito para o mundo virtual. Afinal, como é possível fazer a avaliação de um grupo de estudantes?

Em aulas, tanto presenciais como remotas, a avaliação serve não apenas para o aluno, mas também para que o professor faça uma autoavaliação de seu trabalho. Para eventuais mudanças de direção, é preciso ter um modo de classificar o desempenho dos alunos e identificar quaisquer intercorrências.

Em geral, a prática mais comum é o uso de relatórios. Esse instrumento não é apenas em como elaborar um plano de ensino para o ensino fundamental, mas também no ensino médio. Nele se individualiza a situação de cada aluno.

Especialmente no modelo remoto, é uma prática recomendada ter a colaboração da família para fazer essa avaliação. Há atividades em que apenas os pais podem ver, de fato, o desempenho dos estudantes, já que no modelo remoto são eles que estão mais próximos deles. 

Por isso, é possível criar relatórios que sejam direcionados aos pais, de modo que estes os preencham de acordo com o seu acompanhamento e observação.

Ademais, ainda é possível fazer anotações e demais observações em encontros online com os alunos. De posse desse material, já é possível fazer a avaliação. 

Em todo o caso, caso haja dúvida, é uma boa prática ir atrás de avaliações anteriores do mesmo aluno ou turma, para sanar demais dúvidas junto à coordenação pedagógica.

Como fica a comunicação com os alunos?

Agora que você já descobriu o modo de elaborar um modelo eficaz de plano de aula remota, vamos tratar sobre um assunto de grande importância: a comunicação entre alunos e professores.

Nesse sentido, existe uma grande importância em definir os melhores canais de comunicação com os alunos. Em geral, o estudante de hoje já nasceu conectado.

plano de aula remota em uso ajudando professora
pexels.com

Esse perfil de aluno tem não apenas desenvoltura com os meios de comunicação digitais, mas também ensinam seus pais e responsáveis a utilizarem alguns dos recursos. Exatamente por isso, a escolha do meio correto é o primeiro passo.

O professor deve ser maleável e procurar saber o tipo de meio de comunicação preferido de sua turma. Talvez o e-mail, por exemplo, não seja a melhor escolha, muitos dos mais jovens não checam diariamente suas caixas eletrônicas. Por isso, é essencial buscar um meio que promova a interação e pleno desenvolvimento das aulas remotas.

A seguir, veja algumas das melhores opções para conduzir a comunicação com os alunos.

Microsoft Teams

A primeira opção que vamos apresentar é o Microsoft Teams, famosa plataforma de trabalho em equipe. O Teams combina chat, compartilhamento de arquivos e conferências em vídeo na mesma plataforma.

Existe uma versão gratuita do serviço e uma paga que é mais completa. No entanto, mesmo a versão grátis permite diversas funcionalidades, como o envio de arquivos e conferências.

Google Meets

Nesse mesmo sentido, o Google Meet é uma plataforma de conferências online que contempla até 100 pessoas ao mesmo tempo em uma reunião. Como o Teams, existe uma versão gratuita da plataforma e uma paga.

Na versão gratuita, é possível criar grupos, mandar arquivos e conduzir as reuniões.

WhatsApp

O WhatsApp é um dos queridinhos dos alunos, sem dúvidas. Com toda a certeza, a maioria dos estudantes já utiliza o aplicativo de troca de mensagens para conversar com os amigos e criar grupos.

Um grande benefício de utilizar o WhatsApp nesse contexto é exatamente esse: criar grupos que podem ser utilizados por uma turma para troca de arquivos, mensagens e até mesmo realização de atividades.

O WhatsApp permite o armazenamento de arquivos multimídia e apenas requer uma conexão à internet, sendo gratuito.

Entretanto, os grupos aceitam no máximo 250 participantes e são difíceis de coordenar. Além disso, há o risco de ser constantemente bombardeado por mensagens de alunos. 

banner para o plano pronto de aula remota

Telegram

Outro recurso de conversas gratuito é o aplicativo Telegram. Sua utilização pode ser tanto para conversas individuais como em grupos. Um diferencial do Telegram é a possibilidade de se criar canais.

Um canal funciona da seguinte maneira: o usuário se inscreve, não pode mandar mensagens ou interagir, mas recebe todos os arquivos enviados na conversa.

A depender da necessidade, o Telegram pode ser uma boa opção, visto que é um meio também conhecido da geração atual.

Zoom

Uma das tendências durante a pandemia era o Zoom. O programa, ainda amplamente utilizado por instituições de ensino, permite a criação de salas virtuais com várias pessoas.

Para comunicação síncrona, condução de atividade, chat e até mesmo compartilhamento de arquivos, o Zoom pode ser uma boa opção de comunicação.

Skype

Um pouco esquecido na atualidade, o Skype ainda é utilizado por muitas pessoas como modo de comunicação.

O Skype, no entanto, comporta um número menor de pessoas na chamada por vez e é ideal para grupos menores conduzirem uma atividade.

Em alguns casos, o ambiente virtual de aprendizagem dispõe de chats e plataformas para o envio de arquivos. No entanto, esses recursos costumam ser mais úteis para as aulas remotas, à medida que ocorrem. 

A troca assíncrona de mensagens e arquivos pode ser melhor realizada por outros meios de comunicação.

Ao escolher um, é preciso identificar que tarefas podem ser conduzidas pelo meio, assim como antecipar os eventuais problemas de sua utilização. A melhor opção, no fim das contas, é a que atende às demandas da turma e do professor.

Discord

O Discord é um aplicativo de chamadas de voz feito para um grupo específico, o de gamers. No entanto, ele traz diversos benefícios para os professores se utilizá-lo para gerenciar suas turmas, entre eles:

  • Criação de vários canais dentro de um mesmo “grupo”, ou seja, pode criar uma “aba” no servidor para troca de mensagens sobre um seminário, outro para bate-papo, outro para postagem de arquivos;
  • Qualidade alta das videochamadas;
  • Facilidade para gerenciar os alunos;
  • Canais de voz que ficam abertos, sendo fácil para os alunos entrarem em uma chamada;

Modelo de plano de aula remoto

Para facilitar para organizar um plano de aula para as aulas a distância, é possível utilizar um modelo. Ao utilizar um esquema, fica mais fácil organizar as ideias e pensar no que fazer para dinamizar as suas aulas remotas.

Por isso, estamos disponibilizando um plano de aula remota editável que você pode se basear! Basta clicar neste link.

Conclusão

O plano de aula remota tem algumas particularidades e montar um modelo eficaz assegura o sucesso de suas aulas. Além disso, já facilita também a preparação do seu semanário para entregar à coordenação. Por isso, é essencial aprender a preparar aula online da melhor forma possível.

Você já sabia como elaborar um modelo de plano de aula remota? Esperamos que nosso conteúdo tenha sido útil para você.

Aproveite a oportunidade e veja nosso modelo pronto para planejar uma aula remota!

Compartilhar esse artigo:

Gostou? Deixe sua opinião

Inscreva-se para receber conteúdos e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação