fbpx

Tipos de metodologias ativas: quais os benefícios e como colocar em prática

Compartilhe

Sumário

Um assunto pertinente a profissionais de educação são os tipos de metodologias ativas existentes na atualidade. Com as mudanças que ocorrem todos os dias na educação, podemos ressaltá-las como meios de melhorar a interação entre alunos e professores, além de incentivar um aprendizado mais focado. 

Neste texto, vamos apresentar os principais tipos de metodologias ativas, comentar sobre como a tecnologia educacional pode ser a grande aliada e como colocá-las em prática. Quer saber mais sobre esse tema? Siga com a leitura!

Quais são as metodologias ativas?

Antes de mais nada, vamos falar sobre o tema do texto: metodologias ativas. De forma resumida, elas são um modo de fugir um pouco do que se entende tradicionalmente como ensino. 

As metodologias ativas são uma forma de pensar que concorda com o que estabelece a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que coloca que as tecnologias digitais de informação e comunicação devem ser utilizadas de forma crítica, significativa, reflexiva e ética para agregar na atividade escolar, vida pessoal e coletiva.

Entre os princípios que regem as metodologias ativas, temos o aluno como principal indivíduo dessa relação. Para mais do que foi mencionado, elas servem para inspirar a reflexão, autonomia, mas, ao mesmo tempo, proporcionar o trabalho em equipe e inovação nas salas de aula.

Aprendizado com jogos entre alunos.
pexels.com

Além de colocarem o estudante em uma posição de protagonismo, as metodologias ativas são meios que surgem para guiar um desenvolvimento focado em práticas ativas e modernas.

Seus objetivos incluem o incentivo à aprendizagem participativa e reflexiva. A seguir, vamos detalhar alguns dos tipos de metodologias ativas. Confira!

Ensino Híbrido

O ensino híbrido é um modelo de ensino baseado nas metodologias ativas que ficou ainda mais conhecido nos últimos tempos, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Esse tipo de ensino funciona de modo diferente a depender de cada instituição.

No geral, podemos destacar que 50% do ensino acontece presencialmente, e o restante a distância. As porcentagens podem variar, claro.

O objetivo do ensino híbrido é equilibrar o ensino presencial e o ensino a distância. Os resultados são alunos mais disciplinados e ativos no processo de ensino-aprendizagem, visto que o EAD precisa ser complemento para as aulas presenciais.

Quando falamos do ensino híbrido e metodologias ativas podemos, ainda, citar o uso da tecnologia como uma forma de potencializar a autonomia dos alunos.

Como são feitas as avalições no ensino híbrido

Sala de Aula Invertida

Seguindo no tema, citamos a sala de aula invertida como metodologia que coloca a participação do aluno como principal responsável pelo seu aprendizado, com o uso das ferramentas disponíveis.

O professor passa, previamente, o conteúdo a ser discutido em sala de aula. Desse modo, os estudantes têm tempo hábil para pesquisarem em casa sobre o tema.

Esse estudo pode ser conduzido com a leitura de um material didático, com um roteiro de estudos, com uma aula gravada ou até mesmo um jogo educativo. 

Nesses casos, quando o aluno tiver dúvidas, uma tutoria 24h é uma excelente forma de potencializar a construção do conhecimento. Em sala, o papel do professor é tirar dúvidas e incitar discussões condizentes.

Essa metodologia ajuda na autonomia, desenvolve no aluno o método de estudo que este prefere e ajuda na busca de informações ativa.

Gamificação na Educação

Uma das metodologias ativas que mais preza pela interação é a gamificação da educação. Nesse caso, os jogos são levados para a sala de aula com o objetivo de contribuir com a aprendizagem dos alunos.

A maioria dos alunos, na atualidade, utilizam celulares como modo de distração. Na gamificação na educação, o que acontece é o contrário, os celulares se tornam aliados dos estudos. No entanto, os jogos não precisam ser estritamente tecnológicos.

Tal estratégia serve para estimular a interação, tanto entre os estudantes como colocando os professores na “brincadeira”. A oportunidade de ter uma aula diferente também ajuda a solidificar o conhecimento enquanto os alunos se divertem.

Aprendizagem Baseada em Problemas

A aprendizagem baseada em problemas, por sua vez, apresenta problemas relativos à matéria e busca soluções que vão enriquecer o conhecimento dos estudantes.

A partir do momento em que uma situação-problema é proposta, os alunos se sentem desafiados a encontrar uma solução. Essa prática é importante até como um modo de preparar os alunos para enfrentar o “mundo real”.

Esse método demanda um pouco mais de criatividade do professor, e também dá margem de liberdade para os alunos colocarem a mão na massa.

Aprendizagem Baseada em Projetos

Outra metodologia ativa é a aprendizagem baseada em projetos ou, em inglês, project-based learning (PBL). Esta sugere projetos para que os alunos, assim como o corpo docente, colaborem entre si e, desse modo, adquiram conhecimento.

Os alunos devem se esforçar para dar vida a projetos e a soluções em determinados contextos, com apoio dos meios sugeridos pelos professores.

Os projetos também são um modo de incentivar a autonomia, recebimento de feedback e trabalho em grupo.

Aprendizagem Baseada em Times

Por último, vamos citar a aprendizagem baseada em times. À vista disso, a interação baseia-se em equipes formadas entre os alunos para que compartilhem ideias nas mais diversas formas possíveis.

A chamada team-based learning (TBL), do inglês, dispõe que o aprendizado deve ser feito em turmas e as ideias compartilhadas. Isso pode ser feito de diversos modos, como: estudos de caso, projetos, desafios, entre outros.

O importante, em tal cenário, é que o auxílio mútuo seja o alicerce da aprendizagem colaborativa, de modo a formar a tolerância a ideias diferentes.

Metodologias ativas com uso de tecnologias digitais

Não é novidade para ninguém que, nos dias atuais, a tecnologia tem um papel essencial em diversas áreas. Um deles é a relação ensino-aprendizagem.

De modo a acompanhar a evolução de pensamento das novas gerações, que já estão imersas nas novas tecnologias desde cedo, a educação também precisa se adequar.

Por isso, muitas das metodologias ativas utilizam tecnologias digitais para realização das atividades e para promover o dinamismo nas aulas.

auto aprendizado. Aluno estudando online.
Referência: pexels.com

As metodologias ativas, em tal aspecto, ganham espaço na educação, como modo de potencializar as relações de ensino e aprendizagem, de personalizar determinadas tarefas e de melhorar a avaliação por parte do corpo docente.

O educador, nesse sentido, media o conhecimento e as práticas digitais. Este tem o papel de ensinar, educar e ajudar na interação e aplicação de tais metodologias.

Como usar os métodos de ensino na prática?

A abordagem prática das metodologias ativas de aprendizagem é o real desafio do dia a dia dos professores. Apesar de, na teoria, ser fácil entender como aplicá-las, é preciso bastante planejamento.

Além disso, é imprescindível o apoio dos diretores e coordenadores da escola. Sem isso, é impossível praticar qualquer método de ensino eficiente. Vale ressaltar que existem metodologias ativas que não necessitam de recursos de infraestrutura ou financeiros para serem efetivadas, como a sala de aula invertida. 

Por último, é importante ressaltar que cada turma é uma turma. Cada aluno tem suas particularidades, portanto a aprendizagem colaborativa deve ser implementada de forma personalizada para cada grupo de alunos.

guia das metodologias ativas para as escolas

Quais são as metodologias ativas na educação infantil?

Agora que já abordamos as metodologias ativas, devemos falar também sobre como esse assunto se aplica na educação infantil. Desde jovem, os métodos de ensino estimulam áreas do cérebro importantes para o desenvolvimento.

Quando as crianças participam ativamente de métodos que prezam por sua autonomia, interação com outros alunos, entre outras atitudes, é possível desenvolver habilidades desde a infância. Nesse sentido, as metodologias ativas são importantes.

Elas contam com abordagens que focam no desenvolvimento das habilidades que exigem pensamento crítico e criativo. As atividades tendem a explorar os conceitos aprendidos dentro de aplicações práticas, permitindo que o aluno desenvolva estratégias próprias para o processo de aprendizagem.

Algumas das atividades que a instituição pode adotar nesse caso são jogos interativos, ferramentas visuais e a sala de aula invertida. Desse modo, será possível incentivar a tomada de decisão, autonomia e cooperação entre os alunos.

aprendizado através de aulas dinâmicas colorindo.
Referência: pexels.com

O que diz a BNCC sobre metodologias ativas?

Finalmente, vamos falar quais metodologias ativas podem ser usadas, segundo a BNCC, e de qual maneira.

A BNCC, ou Base Nacional Comum Curricular, é o documento que serve para dar as diretrizes à Educação Básica em nosso país.

De acordo com a BNCC, as metodologias ativas são um modo diferente de se praticar o aprendizado. Dessa forma, é essencial para que as instituições de ensino tenham mais engajamento, desenvolvimento e êxito no processo de ensino.

A BNCC cita algumas das metodologias que podem ser aplicadas em sala de aula, Entre elas, estão o ensino híbrido, a gamificação e a sala de aula invertida. O objetivo é melhorar as habilidades dos alunos de modo geral.

Investir em qualidade na educação é necessário. Há muito tempo esse investimento tomou outros rumos e pontos para que gestores, coordenadores e professores se atentem. A partir das metodologias ativas de aprendizagem, é possível beneficiar a instituição de ensino de vários modos.

Além de fazer com que os alunos sejam o centro do seu próprio aprendizado, a instituição melhora a imagem perante o mercado.

Você já sabia de todos esses detalhes acerca da aprendizagem ativa? Esperamos que tenha gostado de nosso post.

Para ficar por dentro de tudo que o TutorMundi publica, não deixe de seguir as nossas redes sociais, como no Facebook e no Instagram.

Compartilhar esse artigo:

Gostou? Deixe sua opinião

Inscreva-se para receber conteúdos e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação