fbpx
aulas remotas com ensino individual

Entenda tudo sobre aulas remotas e descubra como aplicar na sua escola

Compartilhe

Sumário

A pandemia impulsionou as aulas remotas em todo o mundo. Desde então, muito tem se falado sobre o ensino a distância, que precisou ser implementado para dar continuidade às aulas em instituições de ensino.

Além disso, com a chegada de novas tendências educacionais e cada vez maior conexão com soluções tecnológicas, as aulas remotas são uma realidade cada vez mais presente em escolas e demais instituições de ensino, mesmo fora de um contexto necessariamente pandêmico.

A crescente popularidade de tais tendências traz dúvidas. Será que aula remota é a mesma coisa que educação a distância? Que atividades podem ser desempenhadas em classes a distância? Entenda tudo sobre aulas remotas e descubra como aplicar na sua escola! Boa leitura!

O que é aula remota?

O conceito de aulas remotas é bem simples. Todo o diferencial remoto das aulas significa que elas podem ser ministradas de um lugar e assistidas de outro. As aulas são ofertadas online, pela internet e através de um ambiente virtual de aprendizagem.

aulas remostas com atividades manuais
pexels.com

A aprendizagem a distância ganha cada vez mais força entre as tendências educacionais do momento. Um dos motivos é que as aulas a distância permitem o uso de diversas metodologias ativas e atividades assíncronas e síncronas, tema que vai ser explorado mais adiante.

Qual a diferença entre ensino remoto e EAD?

Mesmo após saber o que são as aulas remotas, algumas pessoas ainda confundem o ensino remoto com a educação a distância. Os estudos remotos, de modo diferente da educação a distância (EAD), são transmitidos em tempo real, na maioria das vezes.

Além disso, aulas remotas são apenas um meio de dar aula, cuja ferramenta é a internet. Do outro lado, temos a educação a distância que não apenas utiliza a internet como ferramenta, mas é desenvolvida para esse meio.

Em resumo, podemos colocar os estudos remotos como uma solução pontual, tendo como apoio o ensino presencial. O EAD, por outro lado, é uma modalidade de ensino.

Tecnologia na educação

Tanto no ensino remoto como no EAD, temos a tecnologia aplicada à educação como aliada. O uso da tecnologia na educação não é algo novo. No entanto, conforme as inovações tecnológicas ocorrem, essa relação entre tecnologia e educação se torna ainda mais presente no dia a dia de instituições de ensino.

Portanto, podemos ver a tecnologia como aliada não apenas da educação, mas do ensino remoto em si, sendo a ferramenta que faz com que este ocorra. Não é possível ministrar aulas remotas sem a presença de soluções tecnológicas.

O suporte e desenvolvimento da relação ensino-aprendizagem também merece uma menção. As metodologias ativas, por exemplo, são uma decorrência da tecnologia que fazem com que o aluno aprenda de modo mais prático, efetivamente se envolvendo nos assuntos de sala de aula.

Escolas inovadoras, seja em aulas presenciais ou remotas, ajudam no desenvolvimento da criatividade, pensamento crítico, trabalho em equipes, entre outros benefícios.

Ensino remoto na pandemia: o que aprendemos?

O uso da tecnologia na educação não é de hoje. No entanto, foi a pandemia do novo coronavírus que trouxe seus benefícios para o primeiro plano. Com a maioria das instituições de ensino fechadas, recorrer à tecnologia foi o caminho que mais fez sentido.

Nesse começo, o corpo docente das instituições precisou lidar com a adaptação de processos. As lousas foram substituídas por outros recursos, e, com o tempo, as aulas presenciais tomaram outro rumo, sendo ministradas de um modo um pouco diferente a partir do remoto.

Existiam novas ferramentas, sites, metodologias ativas e atividades. Isso ensejou um movimento de mudança. Era preciso parar, refletir e trazer novos processos para a sala de aula (nesse momento, digital).

O ensino remoto se mostrou uma ferramenta de auxílio para alunos, visto que permite, por exemplo, a tutoria.

Quais são as vantagens do ensino remoto?

O ensino remoto traz vantagens perceptíveis e óbvias. Outras nem tanto, mas igualmente benéficas a alunos e professores. A seguir, veja mais sobre o assunto.

Maior flexibilidade

A primeira das vantagens do ensino remoto é a flexibilidade. Com aulas remotas, o aluno tem a opção de acompanhar o momento de aula de qualquer lugar, desde que disponha de uma conexão à internet.

Além de, é claro, ter mais conforto na hora de estudar. Não é preciso estar em uma carteira e de uniforme escolar completo. Basta apenas ter um local silencioso e seu material à disposição.

Inclusive, a depender do sistema de aprendizagem e da disponibilidade das aulas, os estudos também podem se dar fora do horário escolar, quando o aluno tiver disponibilidade e disposição para estudar.

Recursos multimídia

O mundo virtual, no que tange à ministração de aulas, também é repleto de recursos multimídia que auxilia na troca de informações, implementação de atividades e esclarecimento de dúvidas entre professores e alunos.

Citamos, a título de exemplo, o uso de vídeos para exemplificar um ponto da matéria. Outra ferramenta interessante é a gamificação para a fixação do conteúdo.

As tecnologias digitais aplicadas à educação potencializam o processo de aprendizagem.

Menos distrações

No ambiente de menor interação social (no caso, em sua residência), o aluno vai ter menos interferências do que no ambiente escolar. Por isso, é possível aumentar o seu rendimento e atenção na matéria que está sendo explicada.

É claro que esse fator depende da colaboração dos pais, que precisam monitorar seus filhos e terem a certeza de que não existem distrações no ambiente de estudo, especialmente no momento reservado para as aulas remotas.

Maior dinamismo

A utilização dos ambientes virtuais de aprendizagem para as aulas permite o uso de recursos inerentes ao mundo virtual. Isso acaba fazendo do momento de aula ainda mais dinâmico. Como resultado, podem afirmar que a evasão escolar diminui e o interesse dos alunos aumenta.

Afinal de contas, quanto mais dinâmica e interativa for uma aula, mais fácil é captar alunos e mantê-los interessados, mesmo em atividades remotas.

aulas remotas com aluna engajada
pexels.com

Mais interação da turma

Há diversas atividades interativas que podem ser conduzidas com o fim de promover uma interação controlada da turma mesmo à distância. Sejam estas assíncronas ou síncronas, esse é um grande benefício.

Há, ainda, a possibilidade de integrar os estudantes por meio de metodologias ativas de aprendizagem, conferindo ainda mais, novamente, dinamismo ao momento de aula.

Atividade assíncrona

No contexto de estudos remotos, é possível dividir as atividades entre assíncronas e síncronas. Chamamos de atividades assíncronas as que não ocorrem de modo simultâneo entre as partes. 

Ou seja, aquelas em que os alunos e professores podem participar sem precisar estar online, ao mesmo tempo.

Em geral, essas atividades ficam gravadas ou registradas, e os alunos podem acessá-las quando puderem (dentro de um prazo pré-estabelecido).

aulas remotas podem ser a qualquer hora
pexels.com

Esse tipo de atividade confere ao aluno e ao professor maior liberdade, mas é preciso ter responsabilidade para fazê-las no tempo.

As atividades assíncronas mais famosas no contexto das aulas remotas são as seguintes:

  • fórum de discussões: servem para o debate dos mais variados temas;
  • e-mail: permite a comunicação pessoal entre alunos e professores, ou até em grupo;
  • formulários: os estudantes precisam responder questionários e podem fazer isso no melhor horário para eles.

Atividades síncronas

As atividades síncronas, por sua vez, precisam ter a interação instantânea do docente e estudantes, seja por vídeo, voz ou texto. Assim, é possível tirar dúvidas, realizar explicações e desenvolver demais tarefas.

aulas remotas com atendimento individual
pexels.com

As atividades síncronas ajudam na atenção do aluno, visto que é necessário estar “presente” naquele momento, mesmo que pela internet. Esse engajamento é um ponto alto.

Dentre as atividades que podemos citar em termos de atividades síncronas temos:

  • conferências: as webconferências são marcadas previamente e transmitidas ao vivo. Podem ser por vídeo ou áudio. Em alguns casos, a conferência é gravada para que seja possível assisti-la posteriormente;
  • chats: troca instantânea de mensagens, no qual devem todos os participantes estarem online, durante a aula.
  • jogos educativos: usar a gamificação para realizar tarefas de forma divertida com os alunos, com a plataforma Quizziz por exemplo.

Dificuldades das aulas remotas

Existem, como é de se imaginar, dificuldades do ensino remoto nos processos de aprendizagem. A seguir, veja alguns pontos e como contorná-los de modo efetivo.

aluno com apoio da tecnologia participando de aulas remotas
pexels.com

Dificuldade do aluno

Em geral, nas aulas remotas, cada aluno pode avançar em seu ritmo, tendo pouca influência no desempenho da turma. As diferenças no ritmo de aprendizado, no entanto, podem se tornar uma desvantagem para aqueles estudantes que têm mais dificuldade.

No caso de o aluno ter uma maior dificuldade na aprendizagem, esse caso demanda mais atenção, e pode ser o caso de recorrer à tutoria online.

Para isso, o TutorMundi é uma ferramenta de tutores 100% online, que ajuda os alunos a melhorarem seus resultados. O TutorMundi conecta alunos do mundo todo a tutores das melhores universidades do país na hora, em qualquer lugar.

No TutorMundi, as aulas podem ser por diversos meios tecnológicos e ficam gravadas para revisão posterior, não é preciso marcar horário e os alunos podem tirar dúvidas de diversas matérias e, até mesmo, desfrutar de correções de redações.

Interação na aula online

Apesar de ser um benefício dos recursos tecnológicos, a interação no espaço online pode aparecer como dificuldade. Isso pois, a depender da turma, idade e personalidade dos estudantes, a interação pode ficar prejudicada.

Por isso, cabe ao professor contornar quaisquer problemas de interações (a título de exemplo, a resistência em falar no microfone) com bastante jogo de cintura e técnicas pedagógicas, de modo a não fazer o aluno se sentir pressionado.

Organização da aula

As aulas em si mudam quando migram do formato presencial para serem ministradas remotamente, por isso, o professor deve ficar atento à organização da aula e se adaptar a quaisquer mudanças que sejam necessárias para preparar a melhor aula possível para o online.

Nesse sentido, utilizar um plano de aula remoto pode ser a melhor opção para driblar problemas de organização do tempo de aula e/ou preparação.

Como dar aulas online?

Ainda falando sobre as dificuldades em organizar as aulas remotas, vamos falar brevemente sobre como dar aulas online.

Para que um professor aplique uma aula online de forma efetiva, o primeiro passo é conhecer bem a plataforma de condução das aulas. Assim, ele vai poder instruir os alunos quanto ao uso correto dos recursos, e aproveitar toda a capacidade.

Além disso, é preciso preparar bem as aulas a fim de adaptar as explicações para o ambiente online. Lembre-se de que é possível ter mais recursos multimídia à mão, mas ao mesmo tempo é bom pensar como o receptor (aluno) vai receber a mensagem.

Nesse sentido, o plano de aula remoto ajuda muito, não apenas a produzir conteúdo de qualidade, mas também a organizar a aula como um todo.

Por último, dar aulas online requer organização: tenha um espaço de trabalho com boa conexão, organizado e neutro.

Como os pais podem ajudar?

Para finalizar, também é importante falar sobre como os pais podem ajudar e potencializar o estudo dos filhos de modo remoto.

pexels.com

O papel primordial dos responsáveis é de ajudar os jovens a se adaptarem à nova realidade. Detalhes como: o ambiente de estudos, material utilizado e rotina podem fazer a diferença no rendimento geral do aluno. Nisso, os pais podem ajudar.

Ademais, os pais devem se comunicar com seus filhos para saberem qualquer problema que eventualmente ocorra. Ajudar a montar um planejamento de estudos, por exemplo, e se comunicar com a escola a depender do caso, é função do responsável.

Por último, é uma boa dica engajar o filho em atividades dinâmicas que envolvam o conteúdo apresentado nas aulas. Esse é o papel de um responsável que fica de olho no que o filho aprende, é claro, além de apenas nas notas.

Essa dica é especial para as crianças mais novinhas. Se envolver nas disciplinas e ajudar o estudante a aprender por meio de brincadeiras e atividades extras é muito importante. Isso solidifica o conteúdo e ajuda a construir laços com o filho.

Conclusão

As aulas remotas apresentam diversas vantagens. A transmissão em tempo real das atividades permite a continuidade dos estudos de modo remoto e abre um leque de possibilidades inerentes ao mundo virtual.

Apesar de ter algumas particularidades, como o plano de aula remoto e a necessidade de conexão à rede, é um método relativamente simples de interatividade entre alunos e professores.

Se você gostou do nosso post, aproveite e também baixe o nosso infográfico sobre Intervenções Pedagógicas para Aulas Online, de modo a incentivar os estudantes a aprender e superar desafios e elevar o nível da escola.

Compartilhar esse artigo:

Gostou? Deixe sua opinião

Inscreva-se para receber conteúdos e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação