taxonomia de bloom para aulas online

Como usar a Taxonomia de Bloom para aulas online (115 verbos)

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Sumário

A Taxonomia de Bloom é um sistema de classificação de objetivos de aprendizagem que organiza hierarquicamente os diferentes níveis de cognição humana – de pensamento, aprendizado e compreensão.

Saiba Mais >> Taxonomia de Bloom: Entenda e aplique em 2021

Seu uso tem o objetivo de orientar o desenvolvimento de planos de ensino, avaliações e estratégias de aula, definindo um conjunto de habilidades a ser atingido, das mais básicas às mais complexas.

Com as mudanças que a tecnologia trouxe para a educação no século XXI, ganhou novas características que se adaptaram aos domínios de aprendizagem.

Por isso, neste artigo, vamos entender os caminhos para aplicar a taxonomia de bloom para aulas online.

Como surgiu a Taxonomia de Bloom para aulas online

Proposto em 1956 por um grupo de pesquisadores liderados por Benjamin Bloom, o modelo dividia o domínio cognitivo em 6 níveis: o conhecimento, a compreensão, aplicação, análise, síntese e avaliação.

Em 2001, a Taxonomia de Bloom passou por uma revisão que a deixou mais dinâmica e aplicável em diversos contextos. Cada nível foi substituído por um verbo, facilitando como estruturar os processos de aprendizagem dos alunos.

Pensando em como a tecnologia afeta esse modelo, foi desenvolvida a Taxonomia de Bloom para aulas online.

Essa versão tem o objetivo de expandir as habilidades associadas a cada nível dentro do contexto tecnológico, visto que a tecnologia se torna um elemento essencial de aprendizagem.

Saiba mais >> Como a tecnologia educacional está transformando a educação

A tecnologia digital pode ser usada para desenvolver atividades em todos os níveis da taxonomia de Bloom, seja na aprendizagem presencial ou à distância, de forma síncrona ou assíncrona, em grupos ou em trabalhos individuais.

intervenções pedagógicas

O foco não deve ser necessariamente no uso das ferramentas digitais, mas como elas podem ajudar a transformar o pensamento do aluno nos diferentes níveis de cognição. 

Assim, o objetivo está em como as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs) são usadas no processo de ensino e aprendizagem para: lembrar, compreender, aplicar, analisar, avaliar e criar.

Outro ponto importante é que as ferramentas digitais podem ser utilizadas em vários níveis da taxonomia de Bloom.

Um exemplo disso é o Youtube, ferramenta de vídeo que pode ser usada tanto no nível mais básico, para lembrar dos conhecimentos, quanto em um estágio final, em que o estudante publica um vídeo criado por ele sobre o conteúdo. 

Taxonomia de bloom: 115 verbos para o ensino online

taxonomia de bloom verbos para aulas online

Compartilhe essa imagem no seu site

O primeiro passo para construir a taxonomia de Bloom para aulas online é a adição de verbos relacionados a atividades que usam a tecnologia, como blogar, googlar e linkar.

A adição desses verbos facilita a identificação de quais tecnologias podem ser utilizadas para cada objetivo de aprendizagem.

Vamos entender como a tecnologia pode influenciar cada uma das dimensões do domínio cognitivo e quais verbos acompanham cada nível da taxonomia de Bloom.

1º nível: Lembrar

A primeira etapa da Taxonomia de Bloom, a base da pirâmide, está relacionada aos conhecimentos fundamentais para o aprendizado.

No primeiro nível, pode-se usar vídeos, animações e jogos para atender o conteúdo relativo aos objetivos de aprendizagem do aluno.

É possível pensar em como integrar apps e softwares que ajudam os alunos a lembrar dos conteúdos, como jogo da memória e plataformas de tutoria, como o TutorMundi.

Para esta fase, podemos usar os verbos: 

  • Copiar
  • Definir
  • Encontrar
  • Localizar
  • Citar
  • Googlar
  • Ouvir
  • Pesquisar
  • Delinear
  • Destacar
  • Memorizar
  • Identificar
  • Selecionar
  • Curar (de curadoria)
  • Favoritar
  • Reproduzir

2º nível: Compreender

O próximo estágio, o da compreensão, é o momento para testar o conhecimento dos alunos. Procure ferramentas que ajudem a visualizar diferentes formas de compreensão do conteúdo, como tabelas e gráficos. 

Para atingir esse objetivo, é possível usar ferramentas de questionário online e testes. Entretanto, cabe ao professor escolher as perguntas certas para testar o nível de compreensão dos estudantes.

São verbos relacionados a isso:

  • Anotar
  • Associar
  • Taguear (usar tags)
  • Resumir
  • Relacionar
  • Categorizar
  • Parafrasear
  • Prever
  • Comparar
  • Comentar
  • Interpretar
  • Agrupar
  • Estimar
  • Reunir
  • Exemplificar
  • Visualizar

3º Nível: Aplicar

Para alcançar este nível, é necessário mais esforço do professor para ajudar os alunos a colocarem o conhecimento em prática.

É possível aplicar o conhecimento em simulações, testes on-line e jogos virtuais, os quais colocam o aluno em interação com a matéria.

Assim, os jogos ou simulações devem trabalhar problemas da vida real e estimular que os alunos busquem soluções com os conhecimentos e habilidades adquiridos.

  • Encenar
  • Articular
  • Reconstituir
  • Escolher
  • Determinar
  • Exibir
  • Revisar
  • Executar
  • Examinar
  • Implementar
  • Desenhar
  • Experimentar
  • Entrevistar
  • Pintar
  • Preparar
  • Jogar
  • Integrar
  • Apresentar
  • Representar (em gráficos)
  • Roteirizar

4º Nível: Analisar

Este nível é o primeiro que envolve as habilidades de pensamento de ordem superior. Nele, os alunos já possuem um forte conhecimento sobre o conteúdo.

Aqui a interação entre os alunos permite que o conhecimento seja compartilhado. Os estudantes passam a interagir e desenvolver um conhecimento mais aprofundado.

Dessa forma, ferramentas digitais que permitem a interação – como fóruns de discussão e Ambientes Virtuais de Aprendizagem – são fundamentais para o 4º nível da Taxonomia Digital de Bloom.

  • Calcular
  • Categorizar
  • Correlacionar
  • Desconstruir
  • Linkar
  • Embedar (de embed)
  • Mapear
  • Organizar
  • Avaliar
  • Publicar
  • Dividir
  • Deduzir
  • Ilustrar
  • Questionar
  • Estruturar
  • Integrar
  • Atribuir
  • Estimar
  • Explicar

5º Nível: Avaliar

Após a fase de análise, os alunos adquiriram conhecimento suficiente sobre o conteúdo para avaliar o conhecimento e o trabalho dos colegas. Eles podem se tornar instrutores e contribuir para a construção do conhecimento coletivo por meio de fóruns de discussão.

Assim, essa colaboração entre os times é muito produtiva e contribui para o protagonismo dos alunos. 

  • Articular
  • Reconstituir
  • Escolher
  • Determinar
  • Exibir
  • Revisar
  • Executar
  • Examinar
  • Implementar
  • Desenhar
  • Experimentar
  • Entrevistar
  • Pintar
  • Preparar
  • Jogar
  • Integrar
  • Apresentar
  • Representar (gráficos)
  • Roteirizar

6º Nível: Criar

No último estágio da Taxonomia de Bloom, os alunos são estimulados a criar projetos com base em todas as etapas anteriores.

Então os alunos desenham, inventam ou constroem projetos que demonstram o seu conhecimento. Além disso, ao pensar na dimensão digital, podemos adicionar verbos como blogar, mixar e programar.

Você pode pensar em quais ferramentas ajudam o aluno a criar, como as de edição de vídeo, podcasts, editores de imagem e muito mais.

  • Blogar
  • Twittar (frases curtas com até 140 caracteres)
  • Construir
  • Animar
  • Adaptar
  • Colaborar
  • Compor
  • Dirigir
  • Inventar
  • Gravar
  • Escrever
  • Filmar
  • Programar
  • Simular
  • Interpretar
  • Resolver
  • Remixar
  • Facilitar
  • Projetar
  • Negociar
  • Conduzir
  • Digitar
  • Upar
  • Renderizar
  • Exportar

Conclusão

A Taxonomia Digital de Bloom busca entender os novos comportamentos e oportunidades de aprendizagem que surgiram com as Tecnologias Educacionais.

Adicionar verbos digitais a Taxonomia de Bloom para aulas online também promove habilidades essenciais do século XXI, como a comunicação, colaboração, criatividade e pensamento crítico.

>> 10 competências gerais da BNCC

Esperamos, assim, ajudar a identificar maneiras de proporcionar um aprendizado tecnológico, trazendo maior engajamento e protagonismo para os seus alunos.

Vale lembrar que essa lista de verbos não é exaustiva, logo, cada escola pode acrescentar novos verbos de acordo com as realidades e ferramentas disponíveis, como: Gamificar, tutoriar, dramatizar etc.

A Taxonomia de Bloom para aulas online aplicada à educação abre muitas portas para a criatividade.

Fontes

Applying The Basics Of Bloom’s Taxonomy To eLearning

126 Bloom’s Taxonomy Verbs For Digital Learning

Compartilhar esse artigo:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Rodrigo Dutra

Rodrigo Dutra

Estrategista de marca e especialista de conteúdo, minha missão é encontrar formas de flexibilizar e personalizar o aprendizado para que alunos irem além de seus potenciais.

Gostou? Deixe sua opinião

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação