metodos de ensino

Métodos de Ensino: o que são e como escolher?

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Sumário

Ao escolher uma escola, os pais buscam nos métodos de ensino adotados pela instituição um diferencial. Por esse motivo, é importante que as instituições tenham clareza sobre as escolhas de suas abordagens pedagógicas.

Os métodos de ensino servem para nortear as ações tomadas pela escola em direção aos objetivos de aprendizagem. Eles são um fio condutor que devem ser escolhidos com base na realidade de seus alunos e nas demandas da comunidade escolar.

Neste artigo, vamos conhecer quais são os principais métodos de ensino e como diferenciar sua escola, por meio da escolha das melhores abordagens que vão influenciar a educação dos estudantes.

O que é um método de ensino?

O método de ensino pode ser definido como o caminho pelo qual se atinge os objetivos de ensino-aprendizagem. Em outras palavras, o método é um conjunto de ações de ensino que visam assegurar a aprendizagem.

Os métodos de ensino também são uma forma de tornar a aula mais dinâmica. Sendo assim, o educador deve conhecê-los e praticá-los para promover experiências diversas e oportunidades de aprendizado para seus alunos.

José Carlos Libâneo, no livro Didática, classifica os métodos de ensino pelos seus aspectos externos e internos. Para ele, os métodos de ensino são:

  • Método de exposição pelo professor – em que o professor apresenta conhecimentos,  habilidades e tarefas para os alunos. Assim, eles ficam com postura passiva na sala de aula. A exposição de conteúdo pode ser verbal, por demonstração, por ilustração e por exemplificação.
  • Método de trabalho independente – consiste em atividades nas quais os alunos desenvolvem maior autonomia. Orientados pelo professor, os estudantes podem aplicar os conhecimentos sem interferência direta. Metodologias ativas de aprendizagem, como aprendizagem baseada em projetos, funcionam bem para este método.
  • Método de elaboração conjunta – em que a interação entre o professor e o aluno acontece de forma ativa, com o objetivo de obter novos conhecimentos, habilidades e atitudes.
  • Método de trabalho de grupo – Bastante presente em metodologias ativas como a Aprendizagem Baseada em Equipes (TBL), este método estimula a interação e o trabalho coletivo para atingir os objetivos do ensino.
  • Atividades especiais – as quais vêm para complementar os métodos de ensino, com tarefas e trabalhos realizados de forma lúdica e disruptiva.

Saiba mais >> Como metodologias ativas e o ensino híbrido ajudam na aprendizagem

Quais são os principais métodos de ensino?

As escolas brasileiras utilizam diversas abordagens de ensino para entregar experiências de aprendizado completas. Vamos conhecer alguns dos principais métodos de ensino aplicados na educação brasileira, suas características e suas origens.

Método de ensino tradicional

A escola tradicional utiliza um método pedagógico no qual o professor tem um papel protagonista na transmissão do conhecimento, enquanto o aluno assume uma postura passiva.

métodos de ensino tradicionais

Muito comum na maioria das escolas, o método de ensino tradicional é focado na exposição verbal de conteúdo e de demonstrações.

O objetivo da metodologia tradicional é preparar o aluno para a vida em sociedade, através de uma relação hierárquica que coloca o professor como detentor do saber e o aluno como “tábula rasa” – que deve receber o conhecimento.

Uma crítica recorrente ao método de ensino tradicional é a falta de autonomia do estudante. O conteúdo é apresentado igualmente para os alunos, o que também possibilita a formação de desníveis de conhecimento na turma – já que cada um aprende em um ritmo.

Esse método foi criticado por Paulo Freire, o qual chamava-o de “educação bancária”, em que apenas se “deposita” o conteúdo nos cofrinhos das cabeças dos alunos, sem se preocupar com a real absorção do conhecimento. Isso acaba acontecendo muito, também, devido ao prazo apertado para cumprir os conteúdos escolares.

Método construtivista

O construtivismo é uma teoria de aprendizagem desenvolvida pelo pensador suíço Jean Piaget. Essa abordagem traz a ideia central de que o conhecimento é uma construção, e que as crianças têm um papel ativo no processo.

Diferente do método tradicional, na escola construtivista o professor tem o papel de mediar as atividades que estimulem o aluno a desenvolver o aprendizado. Com o aluno em posição de protagonismo, a escola se torna um apoio na promoção de experiências de aprendizado.

Saiba mais >> 10 habilidades que transformam o papel do professor no ensino híbrido

A teoria considera que o desenvolvimento cognitivo acontece através de um movimento que Piaget classifica como assimilação e acomodação. Ele é caracterizado pela descoberta de novas habilidades e desafios, com o objetivo de construir o saber.

movimento de piaget construtivismo

Ao assimilar um conteúdo, a mente não sofre grandes mudanças. O desenvolvimento ocorre quando a criança não consegue assimilar, o que a leva a desistir ou a se modificar.

O processo de modificação leva à acomodação, o que segundo Piaget é um caminho para a descoberta e a construção do conhecimento através de novos esquemas de assimilação.

Método Montessoriano

Criado pela educadora italiana Maria Montessori, o método de ensino montessoriano dá mais autonomia à criança, que é estimulada a aprender sozinha e a desenvolver seus conhecimentos através da curiosidade e da independência.

Nas escolas montessorianas, o ambiente da sala de aula é preparado para que o aluno tenha a possibilidade de vivenciar experiências diversas. Os objetos e o mobiliário da sala são feitos em tamanhos adequados para a criança, com materiais e formatos acessíveis.

Assim como no método construtivista, o professor assume um papel de mediador e guia, ajudando os alunos em suas dificuldades. A avaliação é feita a partir das observações que os professores têm ao longo das atividades. 

Método de Ensino das Escolas Waldorf

As escolas Waldorf ficaram conhecidas em todo o mundo por apresentarem uma metodologia que visa o desenvolvimento integral do aluno, formando as crianças para a vida.

Criado pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, o método de ensino Waldorf utiliza atividades corporais, manuais e artísticas no desenvolvimento dos alunos, que são divididos em três grupos por faixa etária: de 0 a 7 anos, de 7 a 14 e de 14 a 21.

A abordagem pedagógica Waldorf não é focada em livros ou recursos didáticos tradicionais, mas em técnicas e materiais e colocam o aluno em contato com a natureza e com atividades do dia a dia.

Na pedagogia Waldorf, a família assume um papel central no aprendizado, tanto no apoio à gestão democrática da escola através da escuta e da participação quanto para estimular a integração dos conhecimentos em casa. 

Método de Ensino Freireano

O pedagogo Paulo Freire é um dos intelectuais brasileiros mais respeitados no mundo todo graças à sua metodologia de ensino. A escola freiriana – conhecida como Educação Libertadora – estimula o pensamento crítico e o desenvolvimento cognitivo a partir de aspectos próprios da vida do aluno.

Através de uma experiência desenvolvida na cidade de Angicos, no interior do Rio Grande do Norte, o método de Paulo Freire foi utilizado em um projeto para alfabetizar 380 trabalhadores rurais.

A atividade consistiu em trazer os conteúdos e conceitos estudados em sala para o vocabulário do aluno, estimulando não só a educação, mas também a autoestima e a humanização dessas pessoas. O resultado foi surpreendente, eles foram alfabetizados rapidamente – em 40 horas de curso.

A educação freireana está focada na liberdade e na autonomia. O professor não só é um mediador do conhecimento, mas também aprende com o aluno a partir do compartilhamento das vivências e da sabedoria popular.

Método de Ensino Sócio-interacionista

Proposto pelo psicólogo Lev Vygotsky, o método de ensino sócio-interacionista é uma abordagem do desenvolvimento humano que avalia como o ambiente influencia nos processos de aprendizagem.

Para Vygotsky, o conhecimento é resultado de aspectos objetivos e subjetivos presentes no cotidiano das pessoas, e eles têm impacto no desenvolvimento e na formação do aluno.

Ele se dá através da interação social, da troca de experiências e da geração de novas ideias através dos encontros.

Na teoria sócio-interacionista, o conhecimento é construído ao longo de toda a vida do sujeito, entendendo que o desenvolvimento acontece da sociedade para o indivíduo.

A escola sócio-interacionista estimula o respeito à subjetividade dos alunos e os incentiva a contribuir para a construção de sentido da comunidade de forma participativa. As experiências de aprendizagem devem estimular a colaboração e a troca, de forma que os alunos ensinem uns aos outros.

Como escolher o método de ensino para a aula?

Um método pode funcionar para um aluno e não para outro. Por isso o professor deve estudar a sua realidade e planejar suas atividades de acordo com as especificidades de cada estudante.

A escolha do método de ensino é feito de acordo com o discente, com o conteúdo e com o contexto. Dessa forma, a escolha desses métodos depende de:

  • Conhecer os objetivos de aprendizagem;
  • Adequação ao conteúdo da disciplina;
  • Saber qual é a realidade e as características dos alunos;
  • Domínio do professor sobre as ações e atividades.

É preciso identificar as características cognitivas e comportamentais dos estudantes, bem como a natureza do conteúdo da disciplina.

Além disso, o contexto no qual alunos, professores e a comunidade escolar estão inseridos é de fundamental importância na seleção dos métodos adotados.

Conhecer as possibilidades de ensino é importante para promover um ambiente escolar diverso e acessível para o maior número de estudantes.

As metodologias ativas de aprendizagem são uma boa opção para começar a trabalhar técnicas e abordagens práticas no desenvolvimento integral dos alunos, respeitando suas diferenças e estimulando o protagonismo.

Com salas de aula dinâmicas, trabalhos em grupo e ferramentas digitais, as metodologias ativas de aprendizagem propõem uma abordagem de ensino centrada no estudante.

Baixe nosso E-book: Guia das Metodologias Ativas para escolas, com 54 páginas sobre a aplicação das metodologias ativas para construir um processo centrado no aluno.

ebook metodologias ativas

Conclusão

Se o método é um caminho, a escolha dele deve ter como objetivo final a garantia da aprendizagem.

Diversificar os métodos de ensino não só amplia as alternativas de aprendizagem dos alunos, como também leva mais possibilidades para a sala de aula.

Saber como aplicá-las pode ser o grande diferencial transformará suas aulas em momentos ricos de aprendizado para seus alunos, superando as dificuldades do processo.

Fontes

Métodos de Ensino Para a Aprendizagem e Dinamização das Aulas

Didática

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Rodrigo Dutra

Rodrigo Dutra

Estrategista de marca e especialista de conteúdo, minha missão é encontrar formas de flexibilizar e personalizar o aprendizado para que alunos irem além de seus potenciais.

O que achou do artigo? Nos conte.

Inscreva-se para receber conteúdo e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação