Como corrigir: Competência 2

4 Como corrigir a competência 2 #

Nesta competência, três coisas serão analisadas:

  • Se houve tangência ou foi abordagem completa do tema;
  • Se há partes embrionárias no texto;
  • Repertório utilizado;

Abaixo a grade de correção dela:

Abordagem completa do tema ou tangência #

É caracterizado como abordagem completa do tema quando o estudante utiliza todas as palavras colocadas no tema (ou palavras relacionadas a elas, sejam elas mais amplas ou mais específicas). Por outro lado, a tangência é quando ele utiliza apenas parte das palavras do tema.

Exemplo: O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira
Se a pessoa aborda só sobre depressão, por exemplo, isso é tangência, porque, embora depressão seja uma doença mental, ele não colocou nada sobre o estigma.

Partes embrionárias #

Isso seria quando as partes do texto – introdução, desenvolvimento e conclusão – são insuficientes, pequenas demais, incompletas.

De acordo com o manual do Enem, partes com menos de 3 linhas devem ser consideradas embrionárias (porém, recomende ao aluno nunca fazer menos que 4 por segurança).

Repertório #

Este é o último ponto para dar a nota, caso o estudante não tenha partes embrionárias e possua abordagem completa do tema, isso não significa que ele receberá nota máxima, pois é preciso ter repertório (1) fora dos motivadores, (2) legitimado e (3) produtivo.

O que fazer se o repertório foi bom, mas é dos motivadores? A nota máxima na C2 é 120.

O que fazer se a pessoa não trouxe repertório nenhum? A nota máxima na C2 também é 120.

Repertório Legitimado #

Agora, o que é considerado repertório legitimado?

Serão considerados repertórios legitimados por essas Áreas:

• Conceitos e suas definições;

• Informações, citações ou fatos e/ou referências a Áreas do Conhecimento, tais como:

• fatos ou períodos históricos reconhecidos;

• referência a nomes de autores, filósofos, poetas, livros, obras, peças, filmes, esculturas, músicas etc.;

• referência a Áreas do Conhecimento e/ou seus profissionais, como Sociologia/ sociólogos, Filosofia/filósofos, Literatura/ escritores/ poetas/ autores, Educação/ educadores, Medicina/ médicos, Linguística/ linguistas etc.;

• referência a estudos e/ou pesquisas;

• referência a personalidades, celebridades, figuras, personagens etc., desde que conhecidos;

• referência aos meios de comunicação conhecidos, como redes sociais, mídia, jornais (O Globo, Revista Veja, Rede Globo, Folha de S. Paulo etc.)

Alguns mitos comuns que NÃO devem ser utilizados como critérios:

– O Enem gosta que só use clássicos da literatura;

– Precisa colocar um filósofo ou sociólogo para ter nota máxima;

– Não pode usar anime e série na redação, tem que ser algo mais sério;

– Não pode usar Bíblia porque os corretores não gostam de argumentos baseados em fé;

– Precisa ter um repertório por parágrafo;

– Existe repertório melhor que o outro;

– Não pode usar nada dos motivadores.

Sociologicamente, não podemos colocar uma cultura como melhor que a outra. Logo, na sua avaliação de repertório, também não deve fazer isso, não há repertório (externo aos motivadores) que vale mais que os outros.

Repertório Legitimado e Produtivo #

Repertório produtivo é quando “ocorre o uso produtivo de repertório legitimado e pertinente ao tema quando o participante vincula esse repertório à discussão proposta, ainda que de forma pontual”.

OU SEJA

O estudante retoma aquele repertório, não está lá desconectado, ele faz referência ao repertório em algum ponto ao longo do texto.

Abaixo um exemplo de repertório legitimado, mas não produtivo:

O conceito kantiano é válido, todavia, ficou desconectado do restante da redação (o aluno não desenvolveu o que quis dizer ao trazer esse conceito), por isso, não foi produtivo.

Abaixo um esquema que sintetiza o processo de avaliação do repertório:

IMPORTANTE

À exceção do repertório desenvolvido a partir de muitos trechos de cópias dos textos motivadores (nível 2), a presença de dois ou mais repertórios de níveis distintos implicará a sua avaliação no nível mais elevado.

Por exemplo, uma redação que apresenta três repertórios baseados nos textos motivadores (nível 3) e um com uso produtivo de repertório legitimado e pertinente ao tema (nível 5) será avaliada no nível mais elevado, ou seja, no nível 5.

Logo, UM repertório pertinente e produtivo já é o suficiente para nota máxima na C2 (se não houver cópia dos motivadores).

Este artigo te ajudou?

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação