fbpx
Aluno estudando e fazendo anotações

Como vencer os desafios do ensino remoto na educação básica

Compartilhe

Sumário

Avaliação no Ensino Híbrido para escolas inovadoras

A mudança do ensino presencial para a educação online nas escolas foi uma das principais medidas tomadas para conter o avanço do coronavírus no mundo todo. Segundo relatório do Banco Mundial, essa mudança afetou cerca de 1,5 bilhões de alunos de 160 países. Isso é o equivalente a 90% dos estudantes de todo o globo terrestre.

No nosso país, a educação básica não é permitida na modalidade de ensino a distância (EAD).

Entretanto, para evitar maiores danos à saúde pública, devido à pandemia de Covid-19, houve uma flexibilização para que a educação básica de milhares de estudantes pudesse ter prosseguimento, contando com novas metodologias e com suporte remoto de ensino.

A mudança imediata das aulas presenciais para a educação online trouxe uma série de desafios para o ensino longe das salas de aula. 

Então, confira a seguir quais foram – e seguem sendo – os desafios do ensino remoto na educação básica!

A pandemia e o aumento da educação online

Com o alongamento da quarentena por quase todo o território nacional, as escolas de Ensino Fundamental e Médio foram obrigadas a adotar o modelo de Ensino à Distância, que era já usado por universidades e por diversos centros de ensino pela internet.

Segundo a UNESCO, o braço da ONU no setor de educação, a pandemia do coronavírus interrompeu as aulas presenciais de 1,5 bilhão de estudantes e mudou a rotina de 63 milhões de professores da educação básica em todo o planeta.

Confira também >> O modelo definitivo de planejamento para suas aulas remotas

O aumento na procura por educação online foi bem significativo: o número de vagas na modalidade de ensino a distância superou o número de vagas para as aulas presenciais. 

No papel, a ideia de mudar as aulas presenciais para as aulas remotas até pode funcionar bem.

O problema é que, na prática, se você tem crianças pequenas, por exemplo,essas mudanças não foram tão simples. Isso gerou muitos desafios na educação online, e, muitos deles, não foram resolvidos ainda.

Os desafios do ensino remoto na educação básica que ainda permanecem

Professora ajudando aluna a estudar com notebook e caderno
pexels.com

Pensando nessa nova forma de ensino remoto, quais foram os principais desafios do ensino remoto na educação básica e que seguem sendo problemas no ensino híbrido? Podemos listar alguns dos principais:

Falta de infraestrutura

A educação online requer o acesso à internet para que crianças e adolescentes possam participar das aulas e ter acesso a outras páginas que oferecem conteúdo necessário para complementar o estudo.

Todavia,estima-se que 17% dos brasileiros de 9 a 17 anos, por exemplo, não têm acesso à internet.

Para resolver isso, é preciso que o Estado disponibilize esses equipamentos para os estudantes. Além disso, as escolas privadas podem disponibilizar tablets para os alunos que não têm como adquirir, como os bolsistas.

Analfabetismo Digital

Além disso, muitas pessoas ainda não conhecem os domínios mais básicos da informática e da internet. 

Justamente devido à desigualdade social, muitos jovens nunca tiveram contato com um computador. Por isso, não sabem acessar e-mails, usar programas de edição de texto ou entrar em um Ambiente Virtual de Aprendizagem, o que gera dificuldades para participar de uma aula remota.

Ter um grande número de crianças e adolescentes nas redes sociais, como no tiktok, não significa, necessariamente, inclusão digital.

Para isso, é preciso investir em letramento digital, seja através de cursos privados ou fornecidos pelo governo.

Dificuldades dos professores com as novas tecnologias

Da mesma forma, também houve dificuldades dos professores com as novas tecnologias, pois tiveram de reciclar a forma como elaboravam planos de aula, já que a dinâmica de uma aula remota é bastante diferente da aula presencial.

Aulas aplicadas com videoaulas e chats, plantões para o esclarecimento de dúvidas realizados em fóruns, gamificação…

Tudo isso exigiu maiores habilidades digitais dos educadores, os quais, muitas vezes, não têm domínio sobre essas tecnologias de informação.

Por isso, a formação continuada é muito importante para treinar esses profissionais para que consigam lidar com maestria com essa era da informação.

Incertezas quanto à avaliação no ensino remoto

As avaliações são uma parte fundamental do ensino-aprendizagem e servem para medir a efetividade da metodologia de ensino aplicada por um professor em sala de aula.

Entretanto, no ensino remoto, as avaliações não podem ser aplicadas da mesma forma. 

Isso porque os estudantes necessitam de tempo para conhecer o material, mas não devem ter tanto tempo disponível de modo que possam recorrer a meios eletrônicos, como o google, para descobrirem respostas.

Para evitar que os alunos consultem outras páginas e recursos não autorizados, é preciso um limite de tempo e o investimento em ferramentas para o bloqueio de navegador.

Sair das ideias clássicas de avaliação também é um bom negócio, pois avaliar trabalhos mais complexos, atividades em grupo e participação também são uma boa saída.

Dessa forma, ao fazer avaliações projetadas de forma mais aberta, avalia-se a capacidade crítica dos alunos e evita-se colas.

Dificuldade de acompanhamento

Estudantes, muitas vezes, não são focados. Eles veem a escola como uma obrigação e não uma necessidade ou prazer. Por isso, qualquer oportunidade que eles tenham para não estudarem será aproveitada.

A educação online pode exigir um maior nível de disciplina e empenho para o cumprimento das responsabilidades de um aluno com os seus estudos. 

Tudo isso faz com que os professores também encarem a dificuldade de descobrir se os estudantes estão de fato realizando as tarefas, já que, além da facilidade de procurar na internet, muitos pais fazem as tarefas pelos filhos.

Além disso, sem o contato presencial, sanar dúvidas é mais difícil se a escola não possuir um sistema de tutoria online ou um AVA com portal de dúvidas. Assim, ter algo do tipo é essencial para facilitar o acompanhamento.

Avaliação no Ensino Híbrido para escolas inovadoras

Pouco interesse dos alunos

Como garantir que a turma, em geral, não está se distraindo com outros conteúdos da internet? Diante da gama de possibilidades, a aula tradicional se torna muito chata para os alunos.

Aluno distraído na aula remota.
pexels.com

Pode servir de ajuda a realização de pequenos intervalos de até 15 minutos para que os alunos tenham alguns momentos de descontração.Nesse intervalo, vale incentivá-los a interagirem com outros alunos ou realizar rápidos jogos e provocações sobre o conteúdo dado.

Para os educadores, então, existe o desafio de desenvolver uma aula remota com novas metodologias que possam estimular os alunos e se conectar com a realidade deles.

Isso pode ser feito através de metodologias ativas como: gamificação, ensino baseado em problemas e muito mais.

Além disso, existe o fator timidez. Em uma aula online, como podemos garantir que esses alunos não irão permanecer em dúvida? Para isso, deixamos uma dica no próximo tópico!

Veja mais >> O modelo definitivo de planejamento para suas aulas remotas

Tutoria digital e o combate dos desafios do ensino remoto

Como você pode notar, não são poucos os desafios do ensino remoto na educação básica. Mas alguns desses desafios, como a dificuldade de acompanhamento, a falta de interesse do aluno ou os problemas com as avaliações, podem ser facilmente solucionados com uma tutoria. Você sabe do que estamos falando?

Tutoria é uma ferramenta didática pedagógica utilizada para acompanhar o aluno em seu processo de aprendizagem. 

É um programa onde aluno e tutor trabalham juntos, de maneira personalizada, para que o conteúdo escolar seja bem compreendido.

No TutorMundi, por exemplo, o aluno pode tirar dúvidas a qualquer momento e em qualquer lugar, inclusive nos feriados, fins de semanas e horários que a escola está fechada.  No app, os atendimentos são realizados por mensagens de texto, áudio, vídeo e imagens e tutores e alunos desenvolvem uma relação de amizade.

O tutor sempre busca ensinar o aluno da forma que ele gostaria de ser ensinado e da forma que o aluno mais compreende, de fato, personalizando o ensino.

Para os gestores e professores, são gerados relatórios que permitem verificar quais são as maiores dúvidas dos alunos em cada matéria e qual o nível de dificuldade. Interessou? Converse, sem compromisso, com um de nossos especialistas!

Conclusão

As experiências da aula online não são como as do ensino presencial e, para que os desafios do ensino remoto na educação básica sejam vencidos, elas precisam ser focadas em tecnologias atuais e de fácil acesso aos alunos. A tutoria é uma ótima saída para isso.Se você está buscando por novas maneiras de aplicar avaliações durante todo o ano letivo, baixe o nosso ebook Avaliação no Ensino Híbrido para escolas inovadoras e conheça ferramentas digitais e métodos inovadores para introduzir no seu ambiente escolar!

Compartilhar esse artigo:

Gostou? Deixe sua opinião

Inscreva-se para receber conteúdos e notícias sobre ensino híbrido e personalização da aprendizagem no seu e-mail toda a semana.

Quer inovar a jornada educacional?

Seja um líder educacional e inscreva-se em nossa newsletter.

Esse website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação